Moradores realizam ato contra a violência no bairro Industrial

Da redação, AJN1

 

A onda de violência que invadiu o bairro Industrial, um dos mais populosos da capital, levou evangélicos do movimento "Família da Paz" a realizam neste sábado (18) um ato para chamar a atenção das autoridades da segurança pública. Segundo o coordenador do movimento, pastor Antônio Sampaio, até hoje seis homicídios. Além disso, tem sido frequente os casos de assaltos, situação que aumenta ainda mais o temor dos moradores. "Os crimes aconteceum a qualquer hora do dia. As pesssoas estão ficando presas nas suas casas", lamentou.

 

Com faixas afixadas no trecho da ponte Construtor João Alves, que cruza a avenida João Rodrigues, apitos e cartazes, mais 120 jovens ligados "Família pela Paz", além de familiares de vítimas, participaram do protesto. Embaixo da ponte também foram colocadas várias cruzes para representar as vítimas da violência no bairro. "Estamos vivendo sob o medo. Ficamos a nos perguntar que será a próxima vítima ou qual será a família destruída com a morte de um ente querido", disse o estudante Maurício Santos, 26.

 

O coordenador do movimento reconhece que a polícia tem atuado na localidade, mas as ações ostensivas não tem apresentado um resultado satisfátório. Para o pastor Antônio Sampaio, a violência não é apenas um problema de segurança, mas é uma situação que também passa pela educação. "É necessário que as pessoas passem a ver o outro como seu semelhante e não como algo descartável", destacou.