Número de empregos formais em Sergipe apresenta queda, aponta estudo do Caged

No primeiro mês do ano, houve uma redução no número de empregos formais em Sergipe, registrando um saldo (total de admissões menos total de desligamentos) negativo de 421 vagas. Os dados são do Boletim Sergipe Econômico, em parceria com do Núcleo de Informações Econômicas (NIE) da Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (FIES) e do Departamento de Economia da UFS, com números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

 

Entre os setores pesquisados, o que mais contribuiu para o saldo negativo foi o comércio, com a redução de 308 postos de trabalho. Vale ressaltar que tal redução acontece principalmente em função dos empregos de caráter temporários criados para atender a demanda do final de ano.

 

Contribuíram, também, para esta redução, a indústria de transformação, que registrou 290 postos a menos e a agropecuária com saldo negativo de 120 vagas.

 

Entre os setores cujo saldo foi positivo, pode-se destacar o setor da construção civil, com um total de 244 novos postos, recuperação significativa para o setor que havia perdido mais de 2.000 postos de trabalho no ano de 2015.