Xingó terá redução da vazão em 700³/s, avisa ANA

Da redação, AJN1

A Agência Nacional de Águas (ANA) informou que o reservatório de Xingó (AL/SE), no rio São Francisco, passará a liberar uma vazão no patamar de 700 metros cúbicos por segundo em vez dos 800m³/s que vêm sendo praticados desde 11 de janeiro.

De acordo com a ANA, o novo patamar de operação será adotado ainda nesta semana pela Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf) e a medida busca aumentar o armazenamento de água dos reservatórios do Velho Chico durante o período chuvoso, que vai até abril, para garantir a segurança hídrica durante o ano inteiro na região.

A ANA explica que redução da defluência do reservatório de Xingó de 800 para 700m³/s foi definida na reunião da Sala de Crise do Rio São Francisco da última segunda-feira, 4, devido ao menor volume de chuvas já registrado em janeiro na região.

Com isso, as precipitações abaixo do esperado impactaram as vazões de escoamento e o volume acumulado nos reservatórios da bacia. A próxima reunião do grupo, formado por órgãos públicos, instituições da sociedade civil e entes privados, acontecerá em 18 de fevereiro para nova avaliação da bacia.

Xingó

Localizada entre Alagoas e Sergipe, a hidrelétrica de Xingó é operada pela Companhia Hidro Elétrica do São Francisco a fio d’água – o mesmo volume que entra nela, acaba saindo. Com capacidade de armazenamento de 3,8 trilhões de litros em seu reservatório, Xingó tem uma potência instalada de 3.162MW. A hidrelétrica está a 179km da foz do São Francisco, entre os municípios de Piaçabuçu (AL) e Brejo Grande (SE).