ARACAJU/SE, 14 de julho de 2024 , 23:23:36

logoajn1

Salários defasados resultam em greve dos servidores

Após reunião entre os servidores da Universidade Federal de Sergipe (UFS), o sindicato da categoria (Sintufs) decidiu deflagrar greve no próximo dia 28. O encontro ocorreu na manhã de ontem, 21, e o principal motivo pela paralisação, segundo os sindicalistas, é o fato dos servidores federais estarem com salários defasados.

 

“O governo se recusa a negociar com a categoria. Não houve avanço”, relata o diretor de política sindical do Sintufs, José Atamário Cordeiro.

A categoria técnico-administrativa da UFS conta que mesmo aprovada em Conselhos Superiores há mais de um ano, “a Reitoria da Universidade Federal de Sergipe insiste em desobedecer a resolução normativa que concede aos TAEs o direito à flexibilização da jornada. Dentre a pauta de reivindicação dos servidores, eles revelam que os cortes de verba da educação; terceirização total do congresso(contra a PL 4330); ajuste fiscal e suas medidas provisórias que retiram direitos do Governo Dilma e jornada de trabalho os fizeram optar pela greve. A paralisação marcada para o dia 28 deste mês, segundo o Sintufs, “será marcada por mobilizações e atos reivindicatórios

 

 UFS

 

A Universidade Federal de Sergipe esclarece, por meio de nota, que “reconhece o direito de greve dos servidores técnicoadministrativos ao tempo em que acredita no diálogo como forma de avançar na qualidade da educação pública, que é o compromisso maior da instituição.

 

Dessa forma, a gestão da UFS não se furtará de discutir e deliberar sobre a pauta e local de reivindicações dos servidores, já que este tem sido o posicionamento desta administração desde o início do seu mandato. No entanto, a maior parte das solicitações da categoria diz respeito a demandas nacionais e estas serão negociadas pelo Poder Executivo Federal”, diz nota na íntegra da assessoria de imprensa da Reitoria.

Você pode querer ler também