ARACAJU/SE, 18 de julho de 2024 , 9:13:22

logoajn1

Servidores prometem reagir contra aumento de salário do prefeito de Laranjeiras

Da redação, AJN1

 

Em um período de crise, onde gestores municipais têm atrasado com frequência o pagamento dos servidores, a Câmara Municipal de Laranjeiras deve votar nesta quinta-feira (4), o projeto que reajusta, para o próximo ano, os salários do prefeito, vice-prefeito, secretários e vereadores. Apesar de ser algo corriqueiro ao final de cada mandato, o que tem chamado a atenção é o indíce de reajuste. “Estamos convocando o povo e todos os servidores do município para participar do ato em frente a Prefeitura e na Câmara de Vereadores. Vamos usar narizes de palhaço, pois é assim que estão nos tratando”, disse a professora Josevânia Joaquina.

 

Segundo a professora, usando como desculpa o período eleitoral, os vereadores alteraram o horário das sessões, que deixaram de ser realizadas a noite e passaram para o período da manhã. “Na sessão da terça-feira (2), eles leram o projeto na surdina e amanhã devem colocar em votação”, disse Josevânia, acrescentando que pelo projeto o salário do prefeito passa de R$ 24 mil para mais de R$ 30 mil; e o do vice de R$ 12 mil para R$ 20 mil. Já os salários dos vereadores passarão de R$ 4 mil para R$ 8 mil. Enquanto os secretários municipais passarão a receber R$ 7 mil.

 

A indignação dos servidores, principalmente os professores, se dá por conta do atraso de salários e da falta de reajuste de várias categorias, situações que são atribuídas a crise financeira vivida pelo município. “Há três anos estamos nessa luta e quando o prefeito nos recebe é para dizer que o município está em crise. O pagamento de 1/3 de férias dos servidores era para ter sido pago em janeiro, mas não foi por causa da crise. A proposta do prefeito foi parcelar em 12 vezes, mesmo sabendo que não podia deixar dívidas para a próxima gestão. Depois propôs parcelar em oito vezes”, lamentou a professora.

 

Ela também denuncia que os professores estão sem receber o novo piso do magistério, que está em vigor desde janeiro e, no município, só foi sancionado em abril. “A desculpa é que estão esperando a resposta do TRE para saber se podem liberar o reajuste. Isso é zombar com a cara do povo laranjeirense”, afirma Josevânia Joaquina.

 

O secretário de Comunicação de Laranjeiras, Reginaldo Santos, explicou que o projeto faz parte do reajuste que acontece ao final de cada mandato. “Este aumento não é para ele, é para o próximo mandato, para os próximos quatro anos”. Segundo o secretário, desde o início da gestão, o prefeito Juca de Bala encontrou dificuldades financeiras no município e por conta disso abriu mão de receber o salário integral, e recebe apenas a metade, o que corresponde a R$ 12 mil.

 

* Com informações do Jornal da Ilha

Você pode querer ler também