ARACAJU/SE, 18 de julho de 2024 , 11:59:38

logoajn1

Sindijus avalia como positiva exonerações de CCS do TJ

 

Após anos de argumentação a respeito do inchaço dos Cargos em Comissão (CCs) e Funções de Confiança (FCs) dentro do Tribunal de Justiça do Estado de Sergipe (TJSE), inclusive apontando impactos financeiros no orçamento do Tribunal, o Sindijus (Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário) começa a observar uma mudança de postura na gestão do tribunal sergipano. Depois do anúncio do presidente Luiz Mendonça na semana passada afirmando que iria extinguir cargos e convocar concursados, a promessa começa a ser confirmada no Diário da Justiça de Sergipe dessa quarta, 9.

 

Por meio do Edital de Convocação no 3 de 2015 do Concurso Público para Analista e Técnico Judiciário, o TJSE está convocando 40 técnicos judiciários. No mesmo Diário, diversas portarias tratam de exonerar 78 CCs e FCs. A consulta pode ser feita no site do Diário da Justiça de Sergipe: http://www.diario.tjse.jus.br.

 

Essa medida vai ao encontro das demandas defendidas pela categoria e apresentadas pelo sindicato à gestão do TJSE ao longo desses anos. O Sindijus tem defendido com veemência a redução dos CCs e FCs em duas frentes. A primeira frente adotada defende que os valores gastos com CCs e FCs sejam investidos na valorização dos servidores efetivos. Já a segunda defende a substituição dos comissionados por mais servidores concursados, inclusive tendo feito reuniões com classificados no concurso. Em diversos momentos, a Direção do sindicato recebeu a Comissão dos Aprovados com o intuito de orientar e traçar estratégias de luta com o sentido de dar destaque a essa pauta.

 

 “Para nós da Direção do Sindijus a diminuição de alguns cargos em comissão no tribunal de justiça é uma demanda antiga que esteve presente em todas as campanhas salariais da nossa categoria nos últimos anos. Por isso, essa medida da gestão do tribunal é bastante positiva, tanto porque viabiliza a contratação de mais servidores efetivos e alivia a sobrecarga nos locais de trabalho, como também porque crias as condições para implementar uma política de valorização consistente em favor dos efetivos”, afirma o coordenador de Relações Públicas e Comunicação do Sindijus, Plínio Pugliesi.

 

Fonte: Assessoria 

Você pode querer ler também