ARACAJU/SE, 20 de julho de 2024 , 0:40:01

logoajn1

TCE debate com empresários auditoria em obras públicas

O Tribunal de Contas do Estado (TCE/SE) iniciou uma série de reuniões que a atual gestão pretende fazer com segmentos produtivos da sociedade. A primeira delas ocorreu nesta segunda-feira (11), quando o conselheiro-presidente Clóvis Barbosa e o diretor de Controle Externo de Obras e Serviços, Adir Machado, participaram da tradicional reunião-almoço oferecida pela Associação Sergipana de Obras Públicas e Privadas (Asseop), no hotel Quality.

 

Aos empresários da construção civil sergipana e demais presentes – incluindo prefeitos e outros gestores municipais e estaduais, além de representantes do Ministério Público Estadual –, o presidente do TCE enfatizou que o órgão tem buscado ouvir a sociedade e as entidades para aperfeiçoar o processo de auditoria, com a perspectiva de melhorar, inclusive, a qualidade das obras entregues à população.

 

"O Tribunal não deve ir apenas atrás dos gestores; é fundamental também a participação de todos os agentes envolvidos, incluindo as empresas que estão à frente das obras e que muito podem contribuir com essas auditorias", afirmou o conselheiro.

 

Na explanação sobre o plano de ações do Controle Externo, o diretor Adir Machado deu destaque aos problemas relevantes e recorrentes encontrados nas obras públicas em Sergipe, desde a fase de licitações, entre os quais está o sobrepreço, a quantidade paga diferente do executado, a celebração de aditivos de forma irregular, a má qualidade do produto e serviço, e até mesmo a falta de documentação sobre o histórico da obra.

 

O encontro foi motivado por um convite do presidente da Asseop, o empresário Luciano Barreto, que fez referência aos três pontos mais esperados pela sociedade na concepção de uma obra, o preço justo, a qualidade da obra e que ela seja concluída. “Com o TCE se somando nesta perspectiva, todos têm a ganhar", concluiu.

 

Em meio aos presentes na reunião estavam o conselheiro Carlos Alberto Sobral, o conselheiro-substituto Rafael Fonsêca e o procurador-geral do Ministério Público de Contas, João Augusto Bandeira de Mello, além do procurador-geral de Justiça, José Rony Silva Almeida; procurador Eduardo D'Ávila e os promotores de Justiça Bruno Melo, Henrique Ribeiro Cardoso e Manoel Cabral Machado Neto.

 

Fonte: Agência TCE

Você pode querer ler também