ARACAJU/SE, 13 de abril de 2024 , 20:24:37

logoajn1

Militares decidem pela manutenção da operação “Polícia Legal”

Da redação, AJN1

 

Os policiais militares de Sergipe decidiram pela manutenção  da Operação Legal, iniciada desde o último dia (8) e consiste em impedir que os militares trabalhem com equipamentos e veículos irregulares, a exemplo de viaturas com licenciamento atrasado e coletes balísticos com prazo de validade vencido.

 

De acordo com o representante da Associação Unidas dos Militares avalia de forma positiva, Sargento Vieira, a operação será mantida até que o Governo atenda as reivindicações da categoria.

 

“Nosso movimento está forte. Ele é contínuo e a gente só vai parar  quando  o Governo regularizar nossas condições de trabalho e atender as nossas questões. A polícia não deixou de trabalhar, de maneira alguma, apenas houve uma redução do efetivo, porque fazemos o policiamento ostensivo de várias formas, uma delas é de carro, e se os carros não estão aptos a rodar, os policiais estão a pé, e o resultado não é o mesmo”, direciona o Sargento Vieira.

 

Tratamento

 

Viera alega que a PM recebe tratamento diferenciado quando comparado à Polícia Civil. “O tratamento que recebemos dentro da SSP é muito distinto e injusto e geras problemas para a segurança pública”, destaca ele, ao reafirmar que não quer apenas conversar com o Governo, que que ele apresente resultados para a categoria.

 

Reivindicações

 

De acordo como sargento Vieira, os militares lutam também pelo pagamento do subsidio e a progressão da carreira.

 

“O Projeto Lei 252 que tramita em Brasília retira nossos direitos, e até agora não fomos beneficiados com nosso subsidio e a progressão de carreira, parece que o Governo do Estado esqueceu dos Bombeiros e Polícia Militar, isso não é justo. Esgotamos a negociação, estamos há quatro anos sem correção inflacionária, já vimos que não somos valorizados por nosso trabalho, então temos que ir a luta, ir as ruas, claro com responsabilidade, lutar pela valorização e fortalecimento da categoria”, diz.

 

Sem Resposta

 

A assessoria de Comunicação da Polícia Militar de Sergipe não atendeu às ligações efetuadas por essa reportagem até às 16h20.

 

Você pode querer ler também