ARACAJU/SE, 22 de abril de 2024 , 16:22:53

logoajn1

Partidos do chamado “centrão” vão indicar André Moura como líder do governo

Da redação, AJN1

 

Na tarde desta terça-feira (17), os líderes dos partidos chamados de "centrão" (PMDB, PP, PR, PTB, PSD, PRB, além de outras menores) vão entregar um documento ao presidente interino, Michel Temer, objetivando a indicação do deputado André Moura (PSC-SE) como o novo líder do governo na Casa.

 

André Moura, notoriamente declarado um dos principais aliados do deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), réu na Lava Jato, é um dos ‘soldados’ que tenta impedir a cassação de Cunha no Conselho de Ética da Câmara. Em debate no plenário, o petista Paulo Teixeira (SP) chegou a chamá-lo de "lambe botas" de Eduardo Cunha, alcunha que o próprio André taxou de “inadequada”.

 

Boa parte dos partidos que faziam a antiga oposição a Dilma Rousseff (DEM, PSDB e PPS) não irão participar da reunião, embora integrem o governo de Temer. Isso porque eles apoiam o nome de Rodrigo Maia (DEM-RJ), também próximo a Cunha, para a liderança do governo.

 

O fato de ser aliado declarado do presidente afastado da Câmara, faz com que o deputado André Moura sofra resistência de parlamentares que defendem maior autonomia na condução dessas articulações na Casa. Por outro lado, Moura é líder do PSC há quatro anos e sempre foi reconduzido à função sem qualquer questionamento da bancada. Pessoas próximas a ele chegam a relatar um grau de constrangimento do parlamentar que evita falar com jornalistas sobre a especulação envolvendo sua indicação para o cargo.

 

Um fator complicador para Moura é a ainda indefinida posição do PSC em relação ao governo de Michel Temer. O presidente do partido, pastor Everaldo, que estava em Israel até o último domingo, chegou a Brasília ontem (16) e pode marcar reunião com a bancada para que comecem a tratar do assunto.
 

Você pode querer ler também