ARACAJU/SE, 22 de abril de 2024 , 15:58:50

logoajn1

Militares iniciam movimento ‘Polícia Legal’ nesta segunda

A Associação Unidas dos Militares de Sergipe inicia nesta segunda-feira (8), o movimento ‘Polícia Legal’ que consiste em impedir que os militares trabalhem com equipamentos e veículos irregulares. De acordo com a Associação, a operação será mantida até que o Governo do Estado adote medidas para ajustar as irregularidades, a exemplo, de viaturas com licenciamento atrasado e coletes balísticos com prazo de validade vencido.

 

“ Vamos trabalhar agora dentro da total legalidade. Um carro de um cidadão não é apreendido se estiver com licenciamento vencido, pneus carecas, motorista sem habilitação, então os veículos da militares também terão que estar regulares. Há muito tempo estamos fechando os olhos para poder fazer a polícia funcionar, mas como o Governo não resolve a situação não faremos mais isso”, afirma Sargento Vieira, representante da Associação Unidas.

 

Segundo a categoria, as viaturas militares circulam com licenciamento e emplacamentos atrasados, pneus carecas, extintores vencidos, e os policiais trabalham com coletes balísticos e munições vencidas. “Só vamos às ruas, só desenvolveremos nossas atividades com todo equipamento de segurança porque fazemos parte da segurança pública, somos tão importantes quanto os demais e estamos sendo esquecidos e desvalorizados”, ressalta.

 

A categoria luta também pelo pagamento do subsidio e a progressão da carreira dos policiais e bombeiros militares. “O Projeto Lei 252 que tramita em Brasília retira nossos direitos, e até agora não fomos beneficiados com nosso subsidio e a progressão de carreira, parece que o Governo do Estado esqueceu dos Bombeiros e Polícia Militar, isso não é justo. Esgotamos a negociação, estamos há quatro anos sem correção inflacionária, já vimos que não somos valorizados por nosso trabalho, então temos que ir a luta, ir as ruas, claro com responsabilidade, lutar pela valorização e fortalecimento da categoria”, diz.

 

Viera afirma que essa falta de reconhecimento dos militares contribui para o aumento da violência, já que não há estímulo para o trabalho. “Um militar passar 19 anos sem uma promoção e sem perspectiva de progressão na carreira, não há como ter estímulo, não somos coadjuvantes na segurança pública, somos tão importantes quanto qualquer outro agente, então enquanto não tivermos um posicionamento eficaz do Governo vamos permanecer com o movimento Polícia Legal”, finaliza.

 

PM

 

A Polícia Militar de Sergipe (PM/SE) negou que as viaturas da PM e os materiais de uso dos policiais estejam vencidos. De acordo com coronel Paulo Paiva, relações pública da PM/SE, podem acontecer problemas pontuais. “Em regra nossas viaturas não estão com licenciamento vencido, não estão com pneus carecas e nossos coletes não são vencidos. Não posso dizer que não haja um problema pontual porque a polícia é grande, atua em todo o Estado, mas nosso papel é resolver as pendências a fim de não comprometer a continuidade do serviço prestado a sociedade e nem colocar em risco nossos militares”, garante.

 

De acordo com Paiva o comando da PM/SE não entende a decisão das Associações dos Militares em adotar o Movimento ‘Polícia Legal’ já que a categoria está em negociação com o Estado. “A PM reputa as associações que estão  se precipitando porque o Comando da PM está tratando com o Governo no intuito de aprovar o projeto de progressão de carreira e o de subsídio da categoria, não houve nenhuma deliberação negativa por parte do Governo, temos avanços de forma positiva, então não entendemos o motivo das associações em tencionar  essa situação”, conclui.

 

Você pode querer ler também