ARACAJU/SE, 20 de abril de 2024 , 6:53:31

logoajn1

Sintrase classifica como “desonesto” pedido de ilegalidade da greve por parte da Seed

Após a Secretaria de Estado da Educação (Seed) entrar na Justiça com o pedido de ilegalidade da greve dos servidores da administração geral – mais precisamente os agentes e oficiais administrativos, executores de serviços básicos e merendeiros -, a direção do Sindicato dos Trabalhadores nos Serviços Públicos do Estado de Sergipe (Sintrase), articuladora da paralisação que já dura 85 dias, repudiou com veemência a ação da Secretaria.

 

Em nota, o Sintrase classifica as declarações feitas pela Seed, em resposta à greve dos servidores do Estado, como infundadas e desonestas.

 

Leia a nota na íntegra:

 

1- Este sindicato representa quase 12 mil servidores da Administração Geral e é esta base que decide, por meio de assembleias, pela deflagração ou não de greve e paralisações. O Sintrase não impede nenhum trabalhador de realizar suas atividades, como informa a nota. O servidor estadual que recebe até hoje, de forma desrespeitosa, MENOS DE UM SALÁRIO MÍNIMO do Governo, decidiu paralisar as atividades, assim como se fez presente na luta pela aprovação do Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos (PCCV) por anos e aguarda há quase dois pela sua implementação integral;

 

2 – A greve dos servidores é uma luta legítima, que obedeceu a todos os preceitos legais e que tem fundamento. A paralisação, inclusive, tem tido amplo apoio da sociedade e  positiva cobertura da imprensa ao longo de todos estes meses;

 

3 – Os problemas apresentados em escolas da rede estadual são velhos conhecidosda sociedade. O funcionamento precário das instituições de ensino não é novidade, seja em fragilidades encontradas nas instalações físicas ou falta de qualidade da merenda (ou até mesmo ausência desta). A imprensa local já publicou e denunciou várias vezes o “caos da merenda escolar”, tendo veiculado, inclusive, a problemática em séries de reportagens nas últimas semanas. As informações da Seed, de que o sindicato e os servidores em greve prejudicam os alunos são, assim, facilmente desmentidas. Por isso, chega a ser desonesto para com a sociedade e com o funcionário público, em especial, as merendeiras, a acusação de que a categoria e o sindicato estão “privando os estudantes de terem acesso à alimentação”.

 

4 – O Sintrase lamenta a atitude da Seed e informa que segue na luta, porentender que o servidor estadual deve ser, antes de tudo, respeitado e considerado pelo Governo. O sindicato repudia as declarações da Secretaria, que amedronta o servidor quanto ao corte de ponto (ponto fraco do servidor, que já recebe tão pouco), ao mesmo tempo em que tenta ludibriar a sociedade, sem uma boa sustentação argumentativa, já que todos têm conhecimento sobre a precariedade da rede escolar estadual.

 

O sindicato aproveita para informar que a greve dos servidores continua por tempo indeterminado e que a próxima assembleia da categoria será realizada na terça, 3 de maio, a partir das 9h, no auditório do Sindicato dos Bancários, centro de Aracaju.
 

Você pode querer ler também