- 26/12/2017 - 15:39

Natal, o que é mesmo?

Acho que essa pergunta, que deveria ter uma resposta óbvia, também deveria ser feita cada vez mais em nossos dias, pois acredito que podemos nos espantar com as respostas.
Ouço as pessoas falarem do Natal e confesso que fico impressionado (e até triste) com o que ouço. Alguns comentam que é um momento de solidariedade, da gente se voltar à família; outros dizem que se trata de uma data para reflexão; há os que dizem que é momento de se retratar com os amigos; alguns, mais diretos, escancaram o que está na mente de muitos outros e dizem que é uma data para trocar presentes, ter uma bela ceia natalina, ou seja, vão realmente para o lado comercial da coisa. Pois bem, poucos são os que se lembram de Jesus ao comentar sobre o Natal e, ainda entre os que comentam, parecem falar de um menino que em suas mentes não cresceu, sendo o eterno menino Jesus.
Na verdade, o Natal é mais do que comemorar o nascimento de Jesus e vai além de tudo isso mencionado acima. É, na verdade, o início de um plano de resgate, o início de um plano de salvação. Costumo dizer que deve ter sido um dia triste no céu, pois Deus chamou o seu Filho, seu único Filho e deve ter dito: “Meu Filho, chegou a hora. Você deve se despojar de toda a sua glória, deixar aqui a sua coroa, abdicar do seu principado aqui no céu e deve ir ao mundo. Lá, você nascerá em lugar muito simples e, por não encontrar amor no coração dos homens, sua maternidade será num estábulo e seu primeiro berço será uma manjedoura. Prepare-se, pois um rei enciumado vai tentar lhe matar assim que você nascer e seus pais terão que fugir com você para o Egito. E isso tudo será apenas o começo, pois quando você iniciar o seu ministério como meu Filho, aos 30 anos de idade, aí é que as perseguições vão aumentar; depois de 3 anos desse ministério, anunciando minha palavra e preparando os que vão iniciar uma nova época para a humanidade, você será crucificado e você morrerá. Mas você terá que passar por tudo isso, porque ao terceiro dia você vai ressuscitar e trará nova vida para todo homem que crer em você. Vá, meu filho, a humanidade está à sua espera.”
Então é NATAL. O início de um plano, o dia em que um projeto divino foi deflagrado na terra. Essa deve ser a mensagem passada aos nossos filhos, porque essa é verdadeira festa de Natal. Sabe! Nada tenho contra as trocas de presentes, ou uma mesa bonita e farta e a família e amigos reunidos em torno dela; nada contra os lindos enfeites, a árvore que resiste ao mal tempo e que permanece verdinha, os cartões com lindas mensagens. Porém, nada disso pode se tornar mais forte e mais importante do que o Natal de verdade: o dia em que paramos para pensar mais ainda no grande amor de Deus. “Porque Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho Unigênito, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna” (João 3:16).
Feliz Natal? O Natal só pode ser feliz se, de fato, o entendermos além da visão comercial e, até mesmo, além da visão fraternal e começarmos a entendê-lo na forma divina. Então, sim, podemos desejar um feliz natal. Um abraço a todos e até a próxima se Deus disser que sim. Ah… FELIZ NATAL!!!