ARACAJU/SE, 18 de maio de 2024 , 4:55:16

logoajn1

Biblioteca Epifânio Dória abre exposição Nosso Folclore

Dentro da programação do Agosto para Todos, realizada pela Secretaria de estado da Cultura (Secult), a Biblioteca Pública Epifânio Dória abriu nesta segunda-feira, 10, a exposição “Nosso Folclore”. Com cartazes, brinquedos populares, músicas, fotos, banners e decoração característica, o público que visitar o espaço encontrará uma amostra dos principais grupos folclóricos de Sergipe.

A exposição, que tem o apoio da Diretoria do Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural (DPHAC) e da Galeria J. Inácio, abriu com fala do diretor de fomento da Secult, Lindolfo Amaral e da coordenadora da Sala de Cultura Popular e responsável pela mostra, Izabel Nascimento. “A nossa intenção é que as pessoas que vierem visitarem esta exposição possam conhecer e reconhecer manifestações populares que fazem parte da sua identidade cultural”, ressaltou Izabel.

Os grupos de Reisado e Chegança mirim e juvenil do Educandário Imaculada da Conceição, de Maruim se apresentaram na abertura da mostra. Criado há quatro anos, os grupos atende desde os alunos da primeira infância, com 4 e 5 anos de idade.  “Nosso município tem vário grupos folclóricos que precisavam ser valorizados por nossos jovens, por isso formamos os grupos na escola. Para que eles se interessem pela nossa cultura”, justificou a diretora do Educandário, Rosa Luzia Ramos Ferreira.

De Aracaju, estiveram presentes os alunos do 6º ano da Escola Estadual Profª Ofenísia Soares Freire que tiveram, não só a oportunidade de ver a exposição, como também de visitar a Sala de Cultura Popular e a Galeria J. Inácio.  Para o estudante, Gustavo dos Santos, o passeio foi muito produtivo. “Gostei de ter vindo porque achei a exposição muito interessante”, ressaltou. 

Um grupo de professoras da rede municipal de ensino de Própria também acompanhou o lançamento da mostra. Elas aproveitaram a visita para participar de um bate papo com o cordeliesta Pedro Amaro do Nascimento e assistiram a uma oficina de cordel. Professora polivalente de séries iniciais, Fátima Isabel, disse que a exposição e a oficina de cordel serão muito positivas para depois repassar aos alunos. “Vamos trabalha esse conteúdo com eles através de contação de histórias, desenhos e danças relacionadas ao folclore”, explicou.

A exposição segue aberta ao público até o dia 30 de agosto. Escolas interessadas em realizar visitas guiadas ou outras atividades na Biblioteca podem entrara em contato pelo telefone (79) 3179 – 1907. A Epifânio Doria está localizada na Rua Vila Cristina, no Bairro Treze de Julho em Aracaju.  

 

Fonte: Secult

Você pode querer ler também