ARACAJU/SE, 21 de maio de 2024 , 20:36:42

logoajn1

Orsse celebra os 330 anos do compositor George Friedrich Haendel

A Orquestra Sinfônica de Sergipe fará um concerto especial em homenagem ao compositor George Friedrich Haendel, no próximo dia 7 de outubro, quarta-feira, às 20h30, o Teatro Tobias Barreto. A Orsse é uma realização da Secretaria de Estado da Cultura e os ingressos para a apresentação já estão à venda na bilheteria do teatro.

 

Sob a regência do maestro adjunto Daniel Nery, a orquestra executará canções do compositor a "Música para os Fogos de Artifício Reais", composta em 1749 , em comemoração ao final da 2ª guerra da Silésia, na qual a Grã-Bretanha enfrentou a Prússia e a França. Essa obra comemorava o tratado de paz entre os países, firmado em Aix-la-Chapelle, que pôs fim à guerra da sucessão da Áustria.  A Orsse tocará também a Valsa Triste, de Jean Sibelius e a Sinfonia n. 30 em Ré maior, de Mozart.

 

O Compositor

George Friedrich Haendel nasceu na Alemanha em 1685 e morreu em Londres em 1759, tendo vivido quase 50 anos na Inglaterra, se naturalizado inglês e até mesmo considerado o maior compositor do barroco inglês, devido ao grande sucesso de suas óperas e oratórios para a Royal Academy of Music. 

 

A tradição inglesa de produzir grandes festivais de música acabou por influenciar o próprio estilo majestoso e solene da música de Haendel, diferentemente de seu contemporâneo, Johann Sebastian Bach, cuja concepção musical de suas grandes obras corais-sinfônicas exprimem, através de suas Cantatas, mais a paixão e vida de Cristo do que propriamente os destinos dos homens como o destacado nos Oratórios de Haendel. Bach, nascido também em 1685, já foi um dos compositores homenageados este ano pela Orsse, comenta Daniel Nery.

 

Sobre o programa

 

No dia 21 de Abril de 1749, contra a vontade do compositor, realizou-se a estreia da “Música para os reais fogos de artifício”, de Haendel.   

 

Em 1749 o compositor inglês, de origem alemã, Georg Friedrich Haendel, que viveu entre 1685 e 1759, escreveu a suíte “Música para os reais fogos de artifício”, para comemorar a assinatura do tratado de Aix-la-Chapelle, que pôs fim à Guerra da Sucessão da Áustria. A primeira apresentação desta obra, no dia 21 de Abril, foi mais um ensaio público do que uma estreia, pois a estreia absoluta estava marcada para o dia 27. No entanto este ensaio juntou 12000 pessoas, causando enormes engarrafamentos na ponte de Londres.

 

Da estreia propriamente dita, o mínimo que se pode dizer é que foi atribulada. Aconteceu no dia 27 de Abril de 1749 e a emoção não esteve ausente: a estrutura montada especialmente para a ocasião ardeu parcialmente, além de ter chovido durante o concerto, o que terá, provavelmente, ajudado a apagar o fogo-de-artifício e a ensopar o público.

 

 

Você pode querer ler também