ARACAJU/SE, 13 de abril de 2024 , 20:22:12

logoajn1

Relançamentos de livros e exposição marcam Sexta Cultural

O tema dos festejos juninos foi o escolhido na edição deste mês da Sexta Cultural do Tribunal de Contas do Estado de Sergipe (TCE/SE), realizado nesta sexta (17), no Espaço Cultural do órgão. As atrações ficaram por conta da exposição de quadros da artista plástica Anete Sobral, falecida em janeiro de 2009, e dos relançamentos dos livros: “Quadrilha Junina Século XX — 52 anos de vitórias”, do jornalista Gilson Souza, e “Os Três Santos Juninos”, da escritora Luzia Maria da Costa Nascimento. A Quadrilha Junina Século XX fez uma apresentação e a banda de forró Crav&Roza animou com canções típicas.

 

O presidente do TCE, Clóvis Barbosa, disse que a Sexta Cultural é uma tradição do Tribunal de Contas e que nesta edição presta uma homenagem ao período junino. “É uma dia de festa para o Tribunal, com participação de muita gente, inclusive, de fora. É uma satisfação muito grande de resgatar estas questões culturais e é um momento de sair daquela sisudez que muitas vezes ficamos por causa da seriedade dos trabalhos daqui e das formalidades”, declarou o presidente.

 

O neto da artista plástica Anete Sobral, Carlos Eduardo, agradeceu ao Tribunal pela homenagem. “Este tipo de evento eterniza a memória do artista, eterniza a alma através da arte. As pessoas vão, mas as obras dos artistas ficam. Minha avó sempre procurou retratar seu cotidiano, do Nordeste, e de Sergipe. Os quadros dela sempre revelam as festas de São João e as festas populares. Ela estava naquele momento em muitos quadros. Ela se pintava. O foco dela sempre foi esse e nos brindou com estas maravilhosas pinturas e obras”, declarou o neto.

 

A escritora Luzia Maria da Costa Nascimento explicou que a segunda edição do livro “Os Três Santos Juninos”, relançado no evento, pôde melhorar ou escrever o que ficou omisso na primeira edição neste documento histórico que aborda sobre São João, São Pedro e Santo Antônio. “Procurei mostrar as nossas tradições e mostrar as características de cada um dos três santos”, disse a escritora enfatizando que esta edição está bem atualizada. “Nesta segunda edição, consegui abordar sobre o Papa Francisco, já que há dez anos quando lancei a primeira edição, ele ainda não era o papa”, exemplifica.

 

Lançado na semana passada, “Quadrilha Junina Século XX — 52 anos de vitórias é um livro-reportagem do jornalista Gilson Souza que conta toda a trajetória dessa quadrilha, desde o embrião até os dias atuais. “São 52 anos de atividades ininterruptas. É a mais antiga de Sergipe em atividade”, ressalta o jornalista. “Este livro tem o caráter de resgate da quadrilha e um caráter cultural de divulgar o que a gente faz de bom nos festejos juninos, em termos de dança, tradição e de manutenção da cultura popular. É uma obra atualíssima”, completa.

 

Além do presidente do TCE, Clóvis Barbosa, dos escritores e da família da artista plástica, estiveram presente no evento os conselheiros Carlos Pinna, Susana Azevedo e Ulices Andrade, e os conselheiros substitutos Alexandre Lessa e Rafael Fonsêca.  Marcaram presença também a presidente da Fundação Cultural Cidade de Aracaju (Funcaju), Aglaé D'avila Fontes; e o presidente da Academia Sergipana de Letras, José Anderson do Nascimento, entre outras autoridades culturais.

 

Neste ano, a Sexta Cultural já mostrou as exposições de fotos “Déda Presente” e de cartazes de cinema de Cândido Aragonez de Farias; promoveu o relançamento do livro “Quatro Monólogos Trágicos e Outros Pomas”, de Hunald Alencar, e apresentou os shows “Ruas de Ará”, de Paulo Lobo, e “Chante La France”, de Célia Gil.

 

Fonte: TCE

Você pode querer ler também