ARACAJU/SE, 22 de maio de 2024 , 12:40:18

logoajn1

Secretaria de Estado da Cultura emite nota sobre edital do Encontro Nordestino de Cultura

 

 

A Secretaria de Estado da Cultura emitiu nota nesta quarta-feira (10) para esclarecer alguns questionamentos sobre o edital para apresentações artísticas do Encontro Nordestino de Cultura, dentro da programação do Arraiá do Povo.

Leia a nota:

 
"O edital foi construído observando os critérios e exigências estabelecidos pelo Ministério da Cultura e pelo Tribunal de Contas da União para a formalização do convênio, com base nos cachês pagos aos artistas no Arraiá do Povo em 2014. Com muito esforço dos técnicos da Secult, foi viabilizada a assinatura deste convênio, sendo destinados R$622.995,79, para a contratação de atrações artísticas, culturais, bandas e quadrilhas juninas, conforme previstos no edital, R$241.495,79 a mais do que o que foi gasto com artistas em 2014.
 
É importante esclarecer que a diferença de valor de cachê para a contratação de atrações regionais e nacionais se deve única e exclusivamente aos gastos com transporte (interestadual e local), hospedagem e alimentação que envolvem a apresentação de atrações convidadas no evento. Os valores trabalhados pelo edital são notoriamente inferiores aos cobrados por estas atrações em outros eventos, no período junino.
 
O valor estipulado para a contratação de artistas locais consolidados levou em consideração os trabalhados pela Secult para a realização do Arraiá do Povo em 2014, conforme recomendam os órgãos de fiscalização (TCU e TCE), quando das 51 atrações musicais que se apresentaram, apenas 4 receberam cachê superior a R$8.000,00.
 
Pela primeira vez desde a criação do Arraiá do Povo, as atrações culturais não foram escolhidas pessoalmente pelo gestor da Secult, mas por uma comissão formada por cinco membros, sendo um músico popular notoriamente conhecido e vencedor do festival Canta Nordeste, Graduado em Publicidade e Pós-Graduado em Gestão Cultural, Irineu Fontes, por um Diretor Teatral com Doutorado e Diretor do Grupo Imbuaça, Lindolfo Amaral, pelo Maestro e Membro do Conselho Estadual de Cultura, Sergio Teles, pela Jornalista Viviane Marques e pelo Produtor Musical Mario Eugênio.
 
A ampla divulgação dada ao edital e o prazo disponibilizado para as inscrições resultaram em um número recorde de inscrições para o chamamento. Para as vagas apresentadas, inscreveram-se mais de 270 artistas, e, das 58 vagas disponibilizadas, 50 foram preenchidas por artistas sergipanos.
 
Condenar esse tipo de seleção, e preferir o sistema anterior, é retroceder no tempo e nos critérios de investimento de verbas públicas e preferir a pessoalidade à transparência e democracia no acesso de todos.
 
Recebemos as reclamações dos candidatos não classificados com compreensão e respeito, entendendo que isso apenas comprova a importância do Arraiá do Povo para o cenário cultural sergipano. A realização do Encontro Nordestino de Cultura, bem como do Arraiá do Povo será um sucesso, um marco no processo de seleção e contratação de artistas em nosso estado".
 
Na manhã de ontem,9, o AJN 1 produziu matéria mostrando a indignação dos músicos sergipanos com o edital do Encontro Cultural Nordestino, que será realizado na Orla de Atalaia, no "Arraiá do Povo". A principal reclamação é sobre a diferença entre o valor do cachê pago aos musicos sergipanos e os de outro estados."

Você pode querer ler também