GARANTIA? - 04/10/2019 - 18:39

Dnit rebate deputado e diz que duplicação da BR-101 em Sergipe é prioridade

Ilustração | Foto: Dnit

Da redação, Joangelo Custódio

No último dia 2 de outubro, o deputado estadual Zezinho Sobral (Pode) fez um pronunciamento temeroso diante da tribuna da Assembleia Legislativa. Na ocasião, ele chamou a atenção dos demais parlamentares e da sociedade sobre a possível paralisação das obras de duplicação da BR-101 em Sergipe, devido ao contingenciamento de gastos públicos em obras do governo federal, anunciado pelo presidente Jair Bolsonaro para o ano de 2020.

O parlamentar entende que a conclusão de todo o trecho Norte (o mais problemático) é necessária e o prazo não pode ultrapassar o ano de 2020. “O povo de Sergipe não quer mais esperar”, bradou Zezinho.

A AJN1 procurou o Dnit, que executa a obra de duplicação da rodovia longitudinal, para comentar as declarações do deputado sergipano, e as respostas são, no mínimo, animadoras.  

Em nota, o Dnit afirma que, dentro da atual perspectiva orçamentária, alinhado com as diretrizes estabelecidas pelo Ministério da Infraestrutura e pelo Governo Federal, tem priorizado as obras de manutenção e de construção da BR-101/SE, inclusive com a implantação do encabeçamento da ponte sobre o Rio São Francisco, na divisa entre Sergipe e Alagoas.

“Além dos R$ 20 milhões previstos na Lei Orçamentária de 2019 para a obra de duplicação da BR-101/SE, o Dnit garantiu suplementação de mais R$ 20 milhões ainda para este ano, dobrando o recurso previamente destinado. Dentro do quadro de restrição orçamentária, mais R$ 30 milhões estão sendo direcionados para a continuação da duplicação da rodovia em 2020, considerada pelo Departamento como a principal obra nesse Estado”, diz um trecho da nota.

Para manutenção da rodovia, em 2019, o Dnit diz que foram destinados cerca de R$ 14,5 milhões e que prevê para a Lei Orçamentária Anual do próximo ano um valor preliminar de mais R$ 17,5 milhões para recuperação da malha rodoviária federal sergipana.

“O Dnit tem realizado nos últimos meses uma série de reuniões com as bancadas parlamentares em busca da ampliação do orçamento, por meio de emendas para construção e manutenção de rodovias, inclusive da BR-101/SE”, conclui a nota.

A rodovia

Em 1997, o governo Federal, por meio Dnit, iniciava a duplicação, dividida em lotes, da BR-101 em Sergipe, rodovia que tem 206 quilômetros de extensão no Estado. Passados 22 anos da primeira camada de asfalto, a obra ainda se arrasta, com trechos críticos entre Laranjeiras e Propriá, denominado setor Norte, e entre Estância e Cristinápolis, setor Sul.

Ao longo dessas duas décadas, já foram investidos, com aditivos e reajustes, segundo o Departamento, mais de R$975 milhões, uma dinheirama que não reflete na atual condição de trafegabilidade da maior rodovia federal que corta o Estado.

Em agosto deste ano, a AJN1 conversou com o setor de imprensa do Dnit, o qual informou que a previsão é de concluir toda a extensão da duplicação, de Norte a Sul, até 2021. “A previsão de conclusão da obra é 2021. Essa é a nossa meta. Estamos intensificando as obras este ano com a entrega de mais 18 km. De 1997 para cá, já foram investidos R$ 975 milhões”, limitou-se a informar.