SEGUNDA FASE - 07/11/2019 - 17:41

Dois homens são presos na operação “Reação Adversa”



A Polícia Federal em Sergipe deflagrou nesta quinta-feira, 7, a segunda fase da Operação “Reação Adversa”, com o objetivo de cessar atividade de organização criminosa instalada em Aracaju, responsável pela importação, produção, distribuição e comércio de anabolizantes para diversos estados da federação. Na ocasião, foram presos dois homens.

Segundo a PF, os suspeitos permaneceram em suas atividades ilícitas, sendo necessária a representação pela prisão. A Justiça atendeu ao pedido e expediu os mandados de prisão preventiva.

Hoje, um dos suspeitos, um homem de 29 anos residente em Aracaju, apresentou-se na Superintendência da PF, parecendo desconhecer sua real situação, ocasião em que recebeu voz de prisão.

Em Uberlândia (MG), um rapaz de 22 anos também foi preso.

Ambos foram encaminhados ao sistema prisional e colocados à disposição da Justiça.

Investigações

As investigações tiveram início a partir da prisão em flagrante de um indivíduo em outubro de 2018, no instante em que tentava despachar aproximadamente 60 unidades de anabolizantes através de empresa de transporte de cargas.

O aprofundamento das investigações revelou a existência de organização criminosa estruturada em forma de empresa, cujos membros possuíam funções específicas, tais como a de adquirentes de fármacos diretamente de fornecedores sediados na China, receptadores dos produtos no Brasil, encarregados por manipular e produzir os anabolizantes e, por último, vendedores.

Na cidade de Aracaju foram localizados imóveis que eram utilizados pelo grupo investigado como “laboratório” e como depósito das substâncias produzidas. Os produtos possuem comercialização controlada ou mesmo proibida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA.