57% dos brasileiros pretendem presentear os pais

 


Um levantamento realizado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) em todas as capitais revela que 57% dos brasileiros têm a intenção de comprar presentes neste Dia dos Pais, a ser comemorado no próximo domingo (13), o que representa um contingente aproximado de 86,1 milhões de consumidores.

Em Sergipe, segundo a Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas, (FCDL) e o Sindicato dos Lojistas, o consumo será de forma segmentada, em virtude do momento econômico ser indefinido e instável.

Mais procurados

Para refletir as opções de segmentos que ganharão mais no “Dia dos Pais” deste ano, os itens mais procurados para quem vai presentear serão as roupas (40%), perfumes e cosméticos (16%) e calçados (16%). Em seguida, aparecem os acessórios masculinos, como cintos, óculos, carteiras e relógios (14%), vale-presentes (4%) e as comemorações em restaurantes (4%).

A pesquisa também mostra um percentual relevante de indecisos: um em cada cinco entrevistados (22%) não sabe ou ainda não decidiu o que pretende comprar para o pai. As pessoas mais presenteadas neste ano devem ser os pais (56%), esposos (14%), pai dos filhos (8%), filhos (7%) e sogros (6%). Há ainda 4% de entrevistados que devem se auto presentear.

“Os que não manifestaram a intenção de comprar presentes somam 41% da amostra e os que ainda não sabem são 2%. No ano passado, o percentual de brasileiros que presentearam os pais foi de 49%”, revela Gilson Figueiredo, presidente do Sindilojas, ao apontar os dados da pesquisa.

R$ 10,7 bilhões

Entre as pessoas que vão às compras, o valor desembolsado com o total de presentes será, em média, de R$ 125, valor que diminui para R$ 111 quando considerados somente os consumidores das classes C, D e E. A maioria (81%) dos compradores deve adquirir apenas um presente.

Com isto, o SPC Brasil e a CNDL estimam que as compras do Dia dos Pais devem movimentar aproximadamente R$ 10,7 bilhões nos setores do comércio e serviços.

A pesquisa ainda mostra que seis em cada dez (57%) consumidores têm a percepção de que os presentes estão mais caros neste ano, sendo que para 77% destes, a crise econômica fez os preços aumentarem. Já para 37%, eles estão na mesma faixa de preço.