Banco do Nordeste lança em Sergipe o novo cartão FNE

Parcelar a aquisição de máquinas, veículos e equipamentos em até 72 meses, com direito a bônus de adimplência de 15% sobre os juros do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE). Essa é apenas uma das vantagens do novo cartão FNE, que será lançado nesta segunda-feira, dia 28, às 16h, na sede da Câmara de Dirigentes Lojistas de Aracaju (rua Santa Luzia, 571 – São José).

 

Com o novo produto será possível realizar contratações no âmbito das linhas de longo prazo e capital de giro do FNE. O cartão FNE também permite financiar a compra de matéria-prima, insumos e mercadorias necessárias à constituição de estoque.

 

“Esse é um produto inovador que chega ao mercado para conferir mais agilidade, segurança e transparência ao processo de crédito. O cliente poderá utilizar o cartão FNE para obter financiamentos com recursos do Fundo Constitucional para investimento ou capital de giro”, enfatizou o presidente da instituição, Marcos Holanda.

 

Voltado neste primeiro momento para empresas de micro e pequeno porte, o cartão FNE permite, com base em uma linha de crédito rotativa e de limite pré-aprovado, o financiamento para aquisição isolada de bens de produção, insumos e mercadoria para estoque (no caso de empresas comerciais). O pagamento poderá ser parcelado em até 72 meses, a critério do cliente no momento da compra.

 

São alguns dos bens financiáveis: veículos, móveis, utensílios, máquinas, equipamentos, além de matéria prima e insumos para a indústria, insumos utilizados por empresas turísticas e de prestação de serviços e mercadorias destinadas à constituição de estoques de empresas comerciantes.

 

FNE

 

Operacionalizado pelo Banco do Nordeste, o Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) foi criado em 1988 como instrumento de política pública federal que objetiva contribuir para o desenvolvimento econômico e social do Nordeste.

 

Provido de recursos federais, o FNE financia investimentos de longo prazo e, complementarmente, capital de giro ou custeio. Além dos setores agropecuário, industrial e agroindustrial, também são contemplados com financiamentos os setores de turismo, comércio, serviços, cultural e  infraestrutura.

 

Fonte: Ascom Banco do Nordeste