Comércio dribla crise e projeta crescimento de 7% a 8% nas vendas de fim de ano

Joângelo Custódio, da redação AJN1

 

Desaceleração da economia, desemprego em alta, aumentos de impostos, dinheiro cada vez menos passeando no bolso do cidadão. Esse é o cenário cinzento desenhado pelo atual momento econômico do país. Quem vê a roda da economia assim, atabalhoada, certamente vislumbraria um final de ano apocalíptico, principalmente para as vendas do comércio, afinal, sem dinheiro, o consumidor, hipoteticamente, frearia a ida às lojas e deixaria o velho Noel de “saco cheio” dessa tal de crise.

 

É, mas toda regra tem sua exceção. E quando se fala nas compras de final de ano, da tradicional troca de presentes no Dia de Natal, fica difícil acreditar que o comércio terá retração nos últimos 30 dias do ano de 2015. E quem ratifica essa afirmativa é o próprio presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Aracaju, Breno Barreto.

 

Segundo ele, o comércio deverá apresentar aumento nas vendas entre 7% e 8%, não muito brilhante, mas o brio não se perde em virtude do atual contexto econômico pelo qual o país atravessa, o que vai salvar os comerciantes é a injeção do 13º salário na economia.

 

“Temos boas perspectivas, sim, para as compras do fim do ano. Natal é uma época tradicional para os comerciantes, que vendem muito porque há consumidores motivados pela essência do Natal, e porque está com dinheiro extra no bolso, o décimo terceiro salário. Tudo isso figura como boas perspectivas. Esperamos crescer entre sete a oito por cento”, reafirma Breno, com ar de confiança.

 

Black Friday

 

O Black Friday (Sexta-feira Negra) é uma ação de vendas anual criada nos Estados Unidos e ocorre na 4ª sexta-feira de novembro, após o feriado de Ação de Graças. Durante a Black Friday, lojas físicas e online oferecem promoções de diversos produtos durante todo o dia. No Brasil é realizado pelo 5° ano seguido. A promoção, que começou ontem (27), se estende até este domingo (29).

 

E é justamente em cima do Black Friday que o comércio tenta também driblar a crise. “Os comerciantes da capital estão muito otimistas com a Black Friday por que é uma ótima oportunidade de vendas. Em Aracaju os descontos deverão ser em média de 30% a 70%. E a campanha chega no momento em que o comércio está, de fato, precisando melhorar as vendas, já que o país passa por um período de crise. Com certeza o Black Friday será, mais uma vez, sucesso na capital”, disse.