Índice Nacional da Construção Civil sobe 1,70% em dezembro e fecha 2020 com 13,41%

O Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi), em Sergipe, apresentou uma variação de 1,70% no mês de dezembro, fechando o ano de 2020 com um índice acumulado em 13,41%. Realizando uma retrospectiva deste índice durante o ano passado, no mês de outubro foi registrada a maior alta com 3,24%, acompanhado por setembro (2,91%) e dezembro, com 1,70%. É o que mostra pesquisa divulgada nesta terça-feira (12) pelo Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE).

Conforme o IBGE, abril de 2020 foi o único mês em que essa variação foi negativa (-0,17%), chegando a uma variação de 0% no mês de maio. Após esse mês, os aumentos começaram a ser expressivos, fazendo com que o índice encontrado em Sergipe fosse o maior do país nos meses de setembro e outubro.

Em Sergipe, no mês de dezembro, o custo da construção, por metro quadrado, fechou em R$ 1120,38, apresentando um aumento em cerca de R$ 19, quando comparado com novembro. Deste custo, os gastos com mão de obra seguem estáveis em R$ 457,88. Porém, o custo médio (m²), em relação aos materiais aumentou para R$ 662,60, representando uma alta de aproximadamente 3%. Vale ressaltar que o valor do custo registrado em dezembro (R$ 1120,38) é o maior do ano. O menor custo médio por m² (R$ 997,79) foi registrado no mês de janeiro de 2020.

Região Nordeste

Influenciado pela alta significativa na parcela dos materiais, o Nordeste apresentou a maior variação regional em dezembro (2,37%) e o maior resultado acumulado em 2020 (12,50%). Nas demais regiões, os resultados foram: 1,75% (Norte), 1,69% (Sudeste), 2,27% (Sul) e 1,35% (Centro-Oeste). Roraima ficou com a maior taxa para o último mês do ano, 3,41%. No acumulado do ano, a Bahia ficou com a maior taxa, 17,08%, registrando também a maior taxa no acumulado da parcela dos materiais, 28,09%.