ARACAJU/SE, 16 de abril de 2024 , 23:01:28

logoajn1

Passageiros desaprovam aumento da tarifa intermunicipal

Agência Jornal de Notícias
Joângelo Custódio

 

A comerciária Lílian Santos, de 25 anos, mora na cidade de Maruim e se desloca todos os dias úteis da semana para Aracaju, onde trabalha de carteira assinada há três anos. Desprovida de carro particular, ela é usuária do transporte intermunicipal de passageiros e paga R$2,85 pelo bilhete.

 

Hoje (9), ao desembarcar na Rodoviária Velha, no Centro de Aracaju, Lílian soube que a tarifa teve reajuste de 7,23% a contar a partir desta segunda-feira, mas as empresas, a exemplo da Cooperativa de Transporte de Sergipe (Coopertalse), que faz, inclusive, viagem para Maruim, ainda não repassou o novo valor aos usuários, porque ainda está confeccionando a nova tabela de preços.

 

E Lilian tomou um susto. “Não sabia que tinha elevado o valor. Isso, para nós que trabalhamos todos os dias, é ruim. Não gostei e desaprovo o aumento. Com a passagem mais salgada, vamos ficar ainda mais ‘apertados’”, disse descontente.

 

Maria do Carmo, de 39 anos, também está chateada com o novo reajuste. Ela mora em Areia Branca cuja passagem é R$ 5 e também labuta na capital. Ao saber do reajuste, ficou desapontada, como todos os usuários, e já anunciou que vai refazer os cálculos para não faltar dinheiro no final do mês. “O pobre só tem a opção de apertar o orçamento, não tem jeito! O aumento da tarifa deveria ocorrer de três e três anos. Assim fica difícil sobreviver”.

 

Reajuste

 

O reajuste foi deflagrado pelo Conselho Estadual de Transportes. Agora, as linhas, que cobrem todos os municípios sergipanos e seus respectivos povoados, aumentarão suas passagens.

 

O acréscimo da tarifa, segundo argumento do Conselho, é em virtude dos aumentos nos custos operacionais, a exemplo de combustíveis, pneus, peças de manutenção e outros insumos, e, baseado no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).
 

 

Você pode querer ler também