ARACAJU/SE, 13 de abril de 2024 , 20:16:47

logoajn1

Preço do feijão volta a crescer no mês de julho

O feijão virou artigo de luxo nas mesas de todo o brasileiro. Os motivos, segundo os comerciantes que precisaram comprar longe, no Sul do país, são as chuvas escassas que atrapalharam a produção, encarecendo o produto. Em Aracaju, o feijão ficou 8,9% mais caro, podendo chegar a R$10 o quilo. Além do feijão, o arroz aumentou em 26 capitais: em Aracaju foi registrado um aumento de 2,1% em seu preço.

 

O feijão do tipo carioquinha apresentou variações que ficaram entre 5%, em Goiânia, e 30,7%, em São Paulo. A análise foi realizada pelo Boletim Sergipe Econômico, com base nos dados da Pesquisa Nacional da Cesta Básica.

 

Entre os produtos que apresentaram redução nos preços, no mês em análise, o mais expressivo foi o tomate (-6,3%) seguido pelos preços do óleo (-3,2%), da carne (-0,6%) e do pão (-0,5%).

 

 

Você pode querer ler também