ARACAJU/SE, 20 de abril de 2024 , 8:13:05

logoajn1

Valor da cesta básica de Aracaju sobe 3,5% em março, aponta Dieese

Da redação, AJN1

 

A cesta básica ficou mais cara em março deste ano em 16 das 27 capitais pesquisadas pelo Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Econômicos (Dieese). As maiores altas ocorreram em Vitória (4,19%), Palmas (3,41%) e Salvador (3,22%) e as retrações mais significativas verificaram-se em Manaus (-12,87%) e Boa Vista (-7,05%).

 

O valor da cesta básica registrado na capital sergipana foi R$ 349,32, ocupando a 16ª posição. Os menores valores foram observados em Natal (R$ 325,98), Maceió (R$ 342,55) e Rio Branco (R$ 342,66). Já os maiores custos da cesta básica foram registrados em Brasília (R$ 444,74), São Paulo (R$ 444,11) e Florianópolis (R$ 441,06).

 

Em relação ao mês de fevereiro, o preço da cesta básica de Aracaju subiu 3,5%. Já em relação ao mesmo mês do ano anterior (março/2015), o valor da cesta apresentou alta de 14,2%, variações em termos absolutos, ou seja, sem levar em consideração a inflação do período.

 

Vilões

 

De acordo com análise do Boletim Sergipe Econômico, o preço do leite, por exemplo, aumentou em 24 das 27 cidades pesquisadas, Aracaju apresentou a maior alta dentre elas (+15,64%).

 

Além do leite, o café (+7,12%) apresentou a maior alta em Aracaju, elevando-se em 24 capitais. A colheita dos grãos começou no final de março e deve chegar ao mercado em abril. O clima também atrasou a maturação dos grãos. Entre os produtos que apresentaram redução no mês em análise, os mais expressivos foram a tomate (-21,4%), a banana (-2,46%) e a carne (-2,10%).

 

Salário necessário

 

Em março, o salário mínimo necessário para a manutenção de uma família de quatro pessoas deveria ser R$ 3.736,26, ou 4,25 vezes mais do que o mínimo de R$ 880,00. Em fevereiro, o mínimo necessário correspondeu a R$ 3.725,01, ou 4,23 vezes o piso vigente.

 

Você pode querer ler também