MONITOR DE SECAS - 17/10/2019 - 16:40

Maior parte do território de Sergipe não apresenta seca



Da redação, AJN1

Em setembro, a maior parte do território de Sergipe não apresentou condição de seca, devido a regularidade de chuva em todas as regiões do estado no último inverno, considerado um dos mais “generosos”. A análise é do ‘Monitor de Secas’, instrumento de acompanhamento regular e periódico da situação da seca no Nordeste, coordenado pela Agência Nacional de Águas (ANA). Tal situação contribuiu para a saúde da cobertura vegetal e dos corpos d’água.

Conforme a análise, as chuvas mais expressivas ocorreram nas regiões litorânea e sul, com precipitações de 80 mm em alguns lugares. No restante do Estado, os índices pluviométricos foram, em média, abaixo de 40 mm. Pela análise dos indicadores e dos produtos de apoio, não foi possível realizar qualquer alteração no quadro de seca do Estado, quando comparado a agosto, ou seja, os três níveis de estiagem (Sem Seca Relativa, Seca Fraca e Seca Moderada) permaneceram sem avanços.

Decretos dizem o contrário

Embora a análise da ANA aponte para uma situação “confortável” no nível de estiagem no estado nos últimos meses, o governo do Estado, a pedido de prefeituras, decretou situação de emergência em seis municípios: Gararu, Frei Paulo, Monte Alegre, Pinhão, Poço Redondo e Nossa Senhora da Glória. Esse número pode subir nos próximos dias, isso porque Tobias Barreto, Canindé de São Francisco e Poço Verde aguardam publicação de calamidade hídrica.

Mas é importante salientar que os pedidos de situação de calamidade hídrica ocorreram antes do inverno, o que certifica a análise da ANA de que não houve seca extrema nos últimos três meses.