NOVA DIREÇÃO - 06/06/2019 - 18:21

Marco Queiroz é empossado secretário da Fazenda

Foto: Mário Sousa

Da redação, AJN1

O novo secretário da Fazenda, Marco Antônio Queiroz, foi empossado pelo governador Belivaldo Chagas na tarde desta quinta-feira (6), durante solenidade bastante concorrida no auditório da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz).

Belivaldo convidou Queiroz, que é ex-superintendente da Caixa Econômica Federal em Sergipe, em abril, mas ele só conseguiu liberação do governo Federal esta semana. Em discurso, Marco Antônio ressaltou a importância da realização de um trabalho fiscal eficiente.

“Quero aqui, primeiramente, agradecer ao senhor pela confiança que depositou em mim. Quero estar ao seu lado, seguindo seu exemplo para que, ao final da gestão, o senhor entregue o estado de Sergipe melhor do que o que o senhor recebeu. Ressalto que tenho acompanhado as primeiras ações, quando implantou verdadeiras medidas de austeridade na máquina do Estado, com redução de cargos, secretarias, sempre em compromisso com a gestão fiscal do trabalho”, afirmou Queiroz.

Queiroz também destacou os principais desafios à frente de uma das pastas mais complexas do Governo. “Vamos continuar trabalhando na mesma linha do governador, que não tem medido esforços para trabalhar pelo estado de Sergipe. O senhor esteve no Bid na última semana, trazendo melhorias para a Sefaz, para a inteligência fiscal e é isso que queremos. Com tecnologia e compromisso iremos combater a sonegação fiscal, essencial não só para Sergipe, mas para todo o Brasil”, complementou.

Breve biografia

Natural de Aracaju, Marco Antônio Queiroz é formado em História e em Direito pela Universidade Federal de Sergipe, com pós-graduação em Direito Civil pela Universidade Tiradentes. Funcionário de carreira da Caixa Econômica Federal desde o ano de 1989, Queiroz possui experiência em cargos gerenciais, quando atuou como gerente de agências, gerente regional da CEF e, por último, Superintendente Regional.

O secretário também já foi servidor público do município de Aracaju, à época no cargo de agente fazendário, além de também ter sido servidor do Estado de Sergipe, como fiscal de Tributos Estaduais.

Com informações da ASN