Sergipe perde João Alves Filho, um grande homem público, que muito contribuiu para o desenvolvimento do estado. Saiba mais

Governo firma parceria com 26 municípios para implantação do projeto “Arborizar-SE”

 

O Governo de Sergipe, por meio da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), firmou parceria com 27 municípios para a implantação do projeto “Arborizar-SE”, que visa o plantio de espécies, preferencialmente, nativas em áreas urbanas, contribuindo com o paisagismo e resgate do microclima local.

As assinaturas das adesões correram na manhã desta quarta-feira, 20, durante reunião de apresentação do projeto aos representantes dos municípios participantes, coordenada pela Superintendência de Biodiversidade e Floresta (SBF) da Semarh.

Para o superintende da SBF, Elísio Marinho, a adesão dos municípios representa, entre outras coisas, a preocupação com o meio ambiente.

“Os municípios aderiram espontaneamente ao projeto, demonstrando que têm preocupação com o meio ambiente, principalmente com relação à arborização urbana, já que quase todas a cidades estão repletas de espécies exóticas invasoras, que não retratam o bioma local e não agregam em nada a paisagem e a cultura do município. Nesse sentido, a gente vem tentando mudar esse cenário. O projeto Arborizar-SE foi pensado para resgatar a questão do bioma local, resgatar a paisagem urbana, possibilitando mudança no microclima, trazendo a fauna de volta para cidade, deixando esses espaços públicos, seja avenidas ou praças, cada vez mais agradáveis”, explicou Elísio.

O projeto, conforme o superintendente, além de trabalhar a parte de arborização urbana, visa resgatar a identidade da árvore símbolo do município. “Cabe à Secretaria de Educação dos municípios fazerem a eleição dessas árvores nas escolas. A Semarh apresenta uma lista de espécies nativas e eles escolhem. Em Sergipe, nós sabemos que a árvore símbolo é a mangabeira; em nível de Brasil, o Ipê. Uma vez escolhida a espécie, por meio de decreto municipal, será proibido o corte dessa espécie. Antes desse processo, vamos proferir palestra nesses municípios para conscientizar as pessoas sobre a importância da biodiversidade local e urbanização”, completou ele.

A bióloga da Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente do município de Canindé de São Francisco, Andressa Amorim, disse que, no decorrer da história, a arborização foi inserida de forma aleatória. “Hoje, nós estamos vendo alguns danos que foram ocasionados por isso. Temos várias áreas físicas sendo danificadas por plantação de espécies irregulares, forçando o município a fazer sucessivas podas ou consertos em calçadas, porque elas não são árvores adaptadas para aquela área que foi disponibilizada e isso compromete a arborização e as estruturas físicas do município. O projeto Arborizar-SE vem corrigir esses equívocos”, afirmou ela, que na ocasião apresentou um projeto semelhante executado pelo município há seis anos, denominado “Canindé Sempre Verde”.

O geógrafo Paulo Adriano, secretário de Meio Ambiente de Graccho Cardoso, classificou como “fundamental” estabelecer a parceria. “Porque os municípios não têm condições financeiras e técnicas para elaborar esse tipo de projeto. Não é somente arborizar as áreas urbanas, mas, antes de tudo, pensar como plantar espécies nativas de acordo com o local. Lá em Graccho há um exemplo interessante. Há algum tempo, a prefeitura plantou mudas que não eram nativas da região e elas não se adaptaram. Com esse projeto, queremos corrigir isso e arborizar áreas que não têm mudas nativas”.

Paulo disse ainda que está firmando parceria com a Semarh para plantar mudas nas seis escolas da cidade, as quais foram reformadas recentemente. “A Semarh está de parabéns, porque é uma secretaria que dialoga com todos os municípios”.