ARACAJU/SE, 20 de abril de 2024 , 8:14:19

logoajn1

Olivier Chagas comemora lançamento do Plano Safra

O Banco do Brasil (BB), principal agente financeiro do agronegócio, lançou nesta terça-feira (5), em Brasília, o Plano Safra 2016/2017, com um aporte de R$ 101 bilhões em crédito. A cerimônia foi retransmitida para todo o País, inclusive para a superintendência do BB em Aracaju, onde o secretário de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Olivier Chagas, classificou a liberação dos recursos como “fomentadora dos arranjos produtivos” e alertou para os “cuidados com o meio ambiente”, no que concerne à produção em larga escala, para que não haja degradação e contaminação do solo.

 

“Fomenta a economia, especialmente na área de produção rural. Somos um País continental e um dos maiores produtores do mundo. O alimento é necessário para garantirmos o mínimo de dignidade para a sociedade. Mas na condição de Estado, apoiamos o Plano e estamos preocupados com a preservação do meio ambiente de um modo geral, principalmente com relação à sustentabilidade. Temos que produzir, até porque é necessário, mas por outro lado é essencial o cuidado com o meio ambiente, para que não haja degradação do solo”, ponderou o gestor.

 

Já a superintendente regional do BB, Cristiane Albuquerque, disse que Sergipe é um exemplo para todo o País. “Somos o menor Estado da federação, por isso, temos a obrigação de apresentarmos os melhores resultados. O Plano é muito importante para o pequeno agricultor e para o agricultor de grande porte. Com essa ajuda, mesmo em épocas de crise, o Plano impulsionará todos os negócios”, destacou.

 

Dias melhores

 

O pecuarista Flávio Dantas, de Estância, também enxerga o Plano Safra como uma oportunidade de crescimento e de dias melhores. “Com essa crise, temos que nos adaptar. A pecuária brasileira tem apresentado retração nos últimos anos, principalmente com relação ao consumidor final. Essa ajuda do Plano será crucial para que possamos investir cada vez mais”, disse, almejando uma produção abastada.

 

A representante da Federação dos Agricultores de Sergipe (Fetase), Maria Aparecida dos Santos, frisou que o Plano ajudará o agricultor familiar a investir mais para produzir melhor. “Por isso, é extremamente louvável que o Banco do Brasil continue fomentando os agricultores”.

 

Aumento de 10%

 

O Banco do Brasil informou que, dos R$ 101 bilhões, R$ 91 bilhões serão destinados a produtores rurais e cooperativas, totalizando um aumento de 10% em relação ao valor desembolsado na safra anterior. Mais R$ 10 bilhões serão direcionados a empresas da cadeia do agronegócio.

 

Médio Produtor

 

A instituição informou ainda que o Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp) terá R$ 15,3 bilhões nesta safra, um aumento de 7% em comparação ao valor desembolsado na safra anterior. No Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), o Banco do Brasil estima aplicar R$ 14,6 bilhões, um incremento de 8% em relação à safra 2015/2016.

 

Fonte: Semarh

 

Você pode querer ler também