ARACAJU/SE, 1 de março de 2024 , 18:54:52

logoajn1

Família suspeita que homem premeditou morte de bebê

Da redação, AJN1

Equipes da Delegacia de Areia Branca, da Regional de Itabaiana e do 3º Batalhão da Polícia Militar seguem mobilizadas na tentativa de prender Douglas Raeli Santos Góis, que é acusado de matar por espancamento o filho Samuel Santos Góis, de quatro meses, fruto de um relacionamento extraconjugal com Anailza Santos. O crime aconteceu entre a noite e madrugada desta terça-feira (9), em Areia Branca. O corpo do bebê foi velado na casa de familiares e sepultado na cidade de Coronel João Sá (BA).

De acordo com Helen Santos Josafá, que é prima da mãe da criança, familiares suspeitam que Douglas agiu de forma premeditada e pode ter colocado alguma substância na bebida da mulher para dopá-la e poder agir. “O fato de estarem bebendo durante o dia não deu para Anailza apagar literalmente. Por isso que eu falo da hipótese de ele ter colocado alguma droga na bebida para apagar ela literalmente e fazer a atrocidade que fez como próprio filho. Ele já foi para casa de Anailza de caso pensado para fazer o que fez”, disparou.

Helen Santos revelou ainda que a relação entre Anailza e o acusado, que durou um ano e sete meses, era conturbada e desde o início da gravidez Douglas, que convivia com outra mulher em Itabaiana, não aceitava o nascimento do filho. Ela ressaltou que o menino de oito anos, que é filho de outro relacionamento de Anailza, presenciou o crime e relata com detalhes como tudo aconteceu.

“A família está em estado de choque. Tá uma comoção só. A gente vê isso na TV, mas nunca espera que aconteça na nossa família. A mãe da criança está em estado de choque, muito abalada, sob efeito de calmantes. Só chora e fica ao lado do caixão”, disse Helen Santos.

Você pode querer ler também