Força-tarefa do MP e Polícias Civil e Militar deflagram operação Metástase

 

Da redação, AJN1

Equipes do Departamento de Crimes Contra a Ordem Tributária e Administração Pública (Deotap), Comando de Operações Especiais (COE), dentre outras unidades das Polícias Civil e Militar, coordenadas pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Estado de Sergipe (MP/SE), estão mobilizadas para cumprir na manhã desta terça-feira (24) mandados de busca e apreensão na sede do Hospital de Cirurgia e em outros dez endereços na capital e em Nossa Senhora das Dores. A operação “Metástase” tem como foco coletar provas e apurar supostas práticas ilícitas praticadas contra o patrimônio do Hospital Cirurgia.

Os mandados de busca e apreensão foram expedidos pelo juízo da 2ª Vara Criminal de Aracaju. Na sede do Cirurgia, as buscas estão sendo acompanhadas pelo promotor de Justiça Jarbas Adelino. Outros alvos da operação são dois imóveis nos edifícios Palm Springs e  Oviedo Teixeira, localizados na avenida Beira Mar, no bairro 13 de Julho. Em Nossa Senhora das Dores, os policiais cumprem um mandado na residência de um ex-diretor do Hospital Cirurgia. Os outros pontos visitados pelas equipes da polícia e do Ministério Público são residenciais e empresariais. Durante a ação, um dos diretores do Hospital Cirurgia foi conduzido para prestar depoimento.

A operação foi denominada “Metástase”, que significa a disseminação da célula cancerígena, quando a célula sai do local de origem e vai para outro órgão pelo sangue ou pela linfa, fazendo referência aos serviços precários no serviço de oncologia, situação apurada em relatório técnico elaborado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), Tribunal de Contas da União (TCU) e Controladoria Geral da União (CGU).

*Com informações da Ascom MP/SE. Matéria atualizada às 8h40 para acréscimo de informações.