ARACAJU/SE, 19 de julho de 2024 , 23:27:44

logoajn1

Grupos criminosos são desarticulados pela Polícia de Lagarto

Um trabalho realizado pela polícia na região Centro-sul do Estado resultou, nesta semana, na desarticulação de dois grupos criminosos responsáveis por vários roubos de veículos e aparelhos celulares. Na ação, seis adolescentes foram apreendidos e quatro homens presos.

 

De acordo com o delegado Hilton Duarte, um dos grupos praticava diversos roubos de celulares no centro de Lagarto e tinha como preferência, as mulheres como alvo. "Eles se revezavam em duplas para roubar e sempre simulavam estarem armados. Em média roubavam 5 celulares por dia”.

 

Na segunda-feira, 7, a Polícia Militar da região localizou dois integrantes do grupo. Na terça-feira, 8, um homem e três adolescentes também foram detidos, pelos agentes da Polícia Civil, coordenados pelo delegado Hilton Duarte. Ao todo, sete pessoas foram levadas à Delegacia, onde prestaram depoimentos.

 

Com o avanço das investigações, Bismarque Santiago dos Santos, conhecido como “Tatá”, se entregou na Delegacia de Lagarto, na manhã desta sexta-feira, 11, e confessou a participação em pelo menos quatro roubos. O suspeito era o último integrante da associação identificada como “Turma do Loiola”.

 

Outro grupo desarticulado

 

A Polícia Civil de Lagarto, realizou outra operação nesta semana, que culminou na última quarta-feira, 9, na prisão de Everton de Santana Oliveira Júnior, 21 anos, no povoado Pururuca, situado na serra da Cavaleira, município de Lagarto. Conhecido como “Júnior Perna Podre”, o suspeito articulava diversos roubos de veículos em Lagarto e regiões vizinhas. Foram apreendidos ainda, dois adolescentes de 16 e 17 anos, irmãos de Everton, que faziam parte do grupo.

 

“Everton já tinha um mandado de prisão em seu desfavor pelo roubo de uma motocicleta em 2014, no povoado Jenipapo. Além desse crime, o suspeito foi preso por furto, receptação e posse ilegal de arma de fogo. Durante a ação, nossos agentes apreenderam uma pistola, um revólver calibre 32 e um violão profissional”, conclui o delegado Hilton Duarte.

Você pode querer ler também