IML registra oito mortes violentas em 24h

 

Da redação, AJN1

O Instituto Médico Legal (IML) de Aracaju registrou oito mortes violentas nas últimas 24h. Foram cinco vítimas por homicídios – sendo duas delas em confronto com a polícia – e duas por causas das mortes ainda por esclarecer. Na tarde de ontem (31), um homem ainda sem identificação foi alvejado a tiros após embarcar em um dos ônibus que faz a linha Augusto Franco/Bugio, na avenida Maranhão, no bairro Santos Dumont. O crime foi praticado por desconhecidos que perseguiam a vítima em motos.

De acordo com levantamentos da equipe do 8º Batalhão da Polícia Militar (BPM), momentos antes do assassinato, teria ocorrido um incidente no Bugio e a vítima fugiu do local, conseguindo embarcar no ônibus na avenida Santa Gleide. O veículo seguia em direção ao Terminal do Mercado e foi acompanhado por desconhecidos que estavam em em uma moto. Em um dos pontos da avenida Maranhão, um dos criminosos invadiu o ônibus e efetuou vários disparos contra a vítima.

O homem foi levado até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Nestor Piva, onde não resistiu e foi a óbito. O caso está sendo investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Imagens das câmeras de segurança do veículo poder auxiliar na identificação dos criminosos.

Outro assassinato aconteceu na avenida Brasil, no bairro Novo Paraíso, em Aracaju. José Francisco Silva Neto, 21, foi morto a tiros. As circunstâncias nas quais aconteceram o crime ainda estão sendo investigadas pela polícia. Já em Laranjeiras, Hithalo dos Anjos Santos, 17, e David Wesley Francisco dos Santos, 19, foram mortos em troca de tiros com equipes da Polícia Militar que tentavam cumprir um mandado de prisão e outro de busca e apreensão.

Em Itabaiana, Kainan Melo Sacramento, 23, foi morto a tiros no povoado Varzéa do Gama. Enquanto no Complexo Penitenciário Manoel Carvalho Neto (Copemcan), em São Cristóvão, o interno Marcos José Lima Queiroz, 24, foi morto a golpes de chuço – arma artesanal – e por espancamento. Este foi o segundo assassinato registrado na unidade prisional em menos de 24 h.