ARACAJU/SE, 20 de abril de 2024 , 6:46:18

logoajn1

Morre cabo da Polícia Militar baleado em troca de tiros com sargento

Da redação, AJN1

 

O cabo da Polícia Militar José Augusto Alves dos Santos Filho, 43, que foi baleado durante uma troca de tiros com o sargento da PM Elias, 51, não resistiu aos ferimentos e morreu durante a madrugada de hoje (17) no Hospital de Urgência de Sergipe (Huse). O fato aconteceu por volta das 17h30 desta quinta-feira (16), na avenida Major Aureliano, em frente ao supermercado GBarbosa, no bairro Santos Dumont, na zona Norte de Aracaju.

 

O sargento, que também saiu ferido no confronto, permanece internado em estado grave de saúde no Huse. Duas pessoas também foram atingidas por balas perdidas e uma delas ainda está internada. O sepultamento do cabo Augusto acontece às 16 horas, no cemitério São Benedito, em Aracaju.

 

De acordo com o Relações Públicas da PM, coronel Paulo Paiva, por conta da PM ter uma legislação especifica, a situação é tratada como crime militar e será instaurado Inquérito Policial Militar (IPM). O caso será investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) e acompanhado através de Inquérito Policial Militar (IPM) instaurado pela Corregedoria Geral da PM.

 

“O sargento Elias está custodiado no hospital e a Corregedoria vai adotar todas as medidas legais. Ele será autuado em flagrante”, disse o oficial, que lamentou o ocorrido. “É uma situação pontual, que não se imagina que vá acontecer. Nós lamentamos profundamente que dois companheiros de farda se envolvam em uma situação impensada”.

 

O Relações Públicas da PM informou que por questões, possivelmente, relacionadas ao trânsito, o cabo Augusto, que era lotado no 6º Batalhão da PM (BPM) em Estância e estava de folga no veículo Corolla de cor prata, se desentendeu com um taxista que estava em frente ao GBarbosa do Santos Dumont.

 

Ao observar o incidente, o sargento Elias, que é lotado na 1ª Companhia do 1º BPM e na sua folga trabalhava em um táxi, estava próximo e saiu em defesa do taxista, que seria seu conhecido. Os ânimos se exaltaram e os dois sacaram as armas e trocaram tiros.

 

“O sargento estava do outro lado da avenida, quando observou a confusão e foi verificar o que acontecia. Ele não conhecia ou não reconheceu o cabo e tomou o partido do taxista”, explicou o oficial. Elias foi socorrido pelo taxista, que foi o pivô do incidente, enquanto o cabo permaneceu ferido, caído na via ao lado do veículo Corolla.

 

Uma equipe da Polícia Militar esteve no local e ao constatar que se tratava de um militar ferido, em decorrência da demora da chegada do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), encaminharam a vítima para o Huse.

 

No tiroteio, uma criança de seis anos e um motoboy com 32 anos acabaram feridos. O menino foi levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Nestor Piva, onde foi medicado e liberado. Enquanto o motoboy, que foi atingido na perna, submetido a uma cirurgia e permanece internado no Huse.

 

O cabo Augusto, que sofreu uma parada cardiorrespiratória e precisou ser reanimado, foi submetido a uma intervenção cirúrgica no Huse. Ele não resistiu aos ferimentos e morreu no início da madrugada. O sargento também foi operado e se encontra internado no Huse. Ele respira com o auxílio de aparelhos e seu quadro clínico é considerado grave pela equipe médica que o assiste.

Você pode querer ler também