ARACAJU/SE, 17 de abril de 2024 , 0:35:59

logoajn1

Motorista é esfaqueado em assalto e rodoviários podem entrar em greve

Da redação, AJN1

 

 

Um  motorista de ônibus da Viação Alto Paraíso (VAP) foi esfaqueado durante um assalto a ônibus ocorrido na rodovia João Bebe Água no bairro Rosa Elze, em São Cristóvão. O crime aconteceu por volta das 18 horas desta quarta-feira (8), e foi praticado por dois homens, que fugiram levando pouco mais de R$ 110. A vítima ainda conduziu o veículo até a empresa Progresso, onde conseguiu ajuda e foi levado pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) até o Hospital de Urgência de Sergipe (Huse). O motorista foi operado e permanece internado, mas sem risco de morte. Por conta dos constantes assaltos a ônibus, o Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário de Aracaju (Sinttra) sinaliza a possibilidade de uma greve geral no sistema.

 

De acordo com o  cobrador que trabalhava com a vítima, o veículo da Viação Alto Paraíso, que faz a linha Eduardo Gomes/Desembargador Maynard, trafegava sentido Aracaju, quando, no bairro Rosa Elze, embarcaram dois desconhecidos, que anunciaram o assalto. Um dos criminosos estava armado com uma faca e determinou que o cobrador entregasse o dinheiro que estava no caixa. Ao observar a movimentação, o motorista parou o ônibus e reagiu. Um dos homens pulou a catraca e desferiu vários golpes de faca, tendo dois deles atingido a vítima no abdômen e na perna.

 

Apesar dos ferimentos, o motorista conduziu o ônibus até a sede da empresa Progresso, na avenida Marechal Rondon. O Samu foi acionado e o encaminhou até o Huse, onde foi submetido a uma intervenção cirúrgica. O estado de saúde dele é considerado estável. Segundo o presidente do Sinttra, Miguel Belarmino, é preciso que as polícias realizem um trabalho contínuo e não apenas pontual. "O governador do Estado tem que acordar com relação à segurança ou vamos ter que tomar outra decisão, que é paralisar todo o sistema", alerta.

 

Miguel Belarmino reconhece que a polícia vem atuando no combate aos roubos a ônibus, mas as ações têm sido intensificadas durante três ou quatro dias e depois sofre uma redução. "Queremos um trabalho contínuo de blitz e abordagens. Graças a Deus o motorista não veio a óbito, mas é um caso grave", disse. Dados do Sinttra apontam que nos primeiros sete dias de junho aconteceram 29 assaltos a ônibus e no ano este número já chega a 888.

Você pode querer ler também