ARACAJU/SE, 25 de fevereiro de 2024 , 4:30:30

logoajn1

Número de homicídios no primeiro bimestre ainda é assustador, mesmo com queda de 18%

Da redação, AJN1

Os números de homicídios em Sergipe durante os dois primeiros meses do ano ainda são assustadores. Entre janeiro e fevereiro de 2017, foram computados 190. Com relação ao mesmo período de 2016, a polícia contabilizou 232, isto é, de um ano para o outro, houve uma ligeira redução de 18% nas ocorrências. Os dados foram apresentados na manhã desta sexta-feira (3), pela Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP), que também fez um apanhado das ocorrências durante o Carnaval em diversos municípios.

 

De acordo com o balanço, apresentados pelo comandante geral da Polícia Militar, coronel Marcone Cabral, nenhum registro de homicídio foi realizado nas áreas da capital e interior sergipano onde ocorreram os eventos momescos este ano.

Na capital, durante a realização do Rasgadinho, segundo o comandante, houve registro de sete prisões em flagrante por parte da Polícia Militar: três desacatos, uma situação de tráfico, um furto, um porte de arma de fogo e um roubo. Foram três armas apreendidas durante os dias de carnaval, sendo dois canivetes e uma pistola .40. Houve ainda a confecção de sete Termos Circunstanciados de Ocorrência voltados para o registro de infrações de menor potencial ofensivo.

Interior

No interior sergipano, foram presos responsáveis pelos delitos de homicídio, roubo, crimes contra a dignidade sexual, tráfico de drogas, violência doméstica, entre outras situações.

Em Neópolis, município que sempre reúne grande público no carnaval, a Polícia Militar contabilizou a confecção de 13 Termos Circunstanciados de Ocorrência, sendo dez por perturbação de sossego e três por direção perigosa em via pública.

Comemorar?

O secretário da Segurança Pública de Sergipe, João Batista, também estave presente na coletiva. Ele destacou que os números são animadores e que há o que comemorar. “Os números significam muito para a polícia sergipana, com cerca de 2000 agentes na rua realizando o policiamento ostensivo, os números reduzidos de ocorrências podem ser comemorados, pois isso prova que estamos no caminho certo”.

 

Você pode querer ler também