ARACAJU/SE, 18 de julho de 2024 , 9:08:01

logoajn1

PC ainda busca pistas sobre morte de delegado

Da redação, AJN1

 

Questionado sobre a possibilidade do assassinato do delegado Ademir da Silva Melo Júnior, 37, ter relação com a condução de uma investigação quando esteve na Regional de Lagarto, o delegado geral da Polícia Civil, Alessandro Vieira, disse que ainda é prematuro se fazer qualquer afirmação sobre o que poderia ter motivado o crime. “É prematuro traçar qualquer tipo de limitação para investigação”.

 

Alessandro Vieira lembrou que, recentemente, Ademir Melo não participou de nenhuma operação policial e, por estar como plantonista na Delegacia Regional de Estância, também não vinha conduzindo nenhuma investigação. O delegado geral da PC também ressaltou que não existe nenhum histórico de ameaças que a vítima ou a esposa, que é promotora de Justiça, tenha sofrido.

 

Durante entrevista coletiva à imprensa, que aconteceu na manhã desta terça-feira (19) na Secretaria de Segurança Pública (SSP), o delegado geral da PC fez um apelo a comunidade, principalmente as pessoas que estavam em áreas próximas de onde aconteceu o assassinato, para que colaborem com a polícia passando informações que ajudem a entender a dinâmica do crime.

 

Alessandro Vieira destacou que a polícia está empenhada na elucidação do crime. O caso que está sendo investigado pelos delegados Jonathas Evangelista, do Departamento de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), e João Eloy, do Complexo de Operações Policiais Especiais (Cope), com o apoio da Divisão de Inteligência e Planejamento Policial (Dipol).

 

Relembre

 

O delegado Ademir Melo foi morto por volta das 18h30 desta segunda-feira (18), quando passeava com um cachorro pela Alameda das Árvores, no bairro Luzia em Aracaju. Ele chegava no condomínio onde morava, quando foi surpreendido por um homem, que usava capacete e estava em uma moto de cor preta. Informações, ainda não confirmadas pela polícia, indicam que o desconhecido foi visto na localidade momentos antes do ocorrido.

 

O criminoso efetuou vários disparos contra o delegado, que ainda tentou se proteger atrás de algumas plantas, mas foi alvejado com um tiro na altura do coração. Ele foi socorrido por uma equipe do Cope, que passava pela localidade e morreu depois de dar entrada em um hospital particular no bairro Jardins. O corpo do delegado está sendo velado no cemitério Colina da Saudade, onde será sepultado às 16h de hoje (19).

Você pode querer ler também