ARACAJU/SE, 23 de maio de 2024 , 8:34:45

logoajn1

Polícia Federal prende 13 pessoas durante “Operação Urubu de Baixo” em Propriá

26/06/2015 – 15h30

 
 
A Polícia Federal, em parceria com a Polícia Civil sergipana, deflagrou nesta sexta-feira, 26, a “Operação Urubu de Baixo” no município de Propriá. Ao todo foram presas 13 pessoas – entre eles um ex-policial militar expulso da corporação –, que pertencem a quatro grupos de associações criminosas envolvidas com homicídio, tráfico de drogas, comércio ilegal de armas de fogo e munição na região do Baixo São Francisco.

As investigações foram iniciadas no mês de fevereiro devido à grande quantidade de homicídios praticados na região. Ao longo das investigações a PC e PF constatou que se tratava de quatro organizações criminosas distintas atuando na região.

De acordo com a PF, esses grupos são responsáveis por pelo menos cinco homicídios e duas tentativas de homicídio durante o período da investigação. Além de praticarem intenso comércio ilegal de entorpecentes, armas de fogo e munições e roubos.

“Os grupos são envolvidos com homicídios, tráfico de armas, tráfico de drogas e alguns roubos, apenas um dos grupos não tem envolvimento com tráfico de drogas”, aponta o delegado federal Daniel Horta que fala que ainda que há a suspeita que as associações criminosas atuavam como grupos de extermínio. “Ainda não ficou bem caracterizada que se trata de grupo de extermínio, mas suspeitamos que as associações criminosas serviam de apoio para os demais grupos, mas só as investigações que irão apontar ou não essa possibilidade”, adianta.

Foram expedidos 36 mandados de busca e apreensão na cidade de Propriá e um na Cidade de Estrela do Oriente no estado de São Paulo. Foram apreendidas armas de fogo, balança de precisão, máquina de recarga de munição e um binóculo.

Dos 18 mandatos de prisão, 13 foram cumpridos e cinco pessoas ainda estão foragidas. “As investigações continuam, vamos avaliar o material apreendido, ouvir as pessoas e outras pessoas ainda podem estar envolvidas nas associações criminosas”, adianta Horta que boa parte dos líderes dos grupos estão presos.

Polícia Civil

De acordo com a delegada de polícia de Propriá, os grupos vinham aterrorizando a população e o foco deles é a comando do tráfico de drogas. Os grupos atuavam na região do Baixo São Francisco e em alguns municípios vizinhos do Estado de Alagoas.

“Identificamos um grupo de pessoas que se associavam para prática de crimes, as investigações apontaram que as autorias dos homicídios indicavam sempre as mesmas pessoas que se reuniam para praticar os crimes. A base principal era o domínio do tráfico de drogas entre os Conjuntos Maria do Carmo e Matadouro, depois que dominaram o tráfico, qualquer mal-entendido ou desentendimento os integrantes praticavam homicídios”, explica Michele Araújo.

A delegada disse que a Polícia Civil participou  de uma parte das investigações, apenas no que diz respeito aos homicídios. “O comércio de armas a Polícia Federal quem está investigando, a Polícia Civil também tem investigações voltadas para o tráfico de drogas. Pretendemos o quanto antes ceifar pela raiz a ação criminosa desses grupos em Propriá. Esses grupos são a base de 80% da criminalidade de lá, então prendendo 100% dos integrantes, certamente a cidade ficará mais calma e a população mais tranquila”, afirma.

Os suspeitos serão indiciados pelos crimes de associação criminosa, homicídio, tráfico de drogas, associação ao tráfico e comércio ilegal de armar e munição. As penas podem chegar a 30 anos de reclusão.

Foto: Lindivaldo Ribeiro/CS

Você pode querer ler também