ARACAJU/SE, 17 de julho de 2024 , 12:45:34

logoajn1

Polícia prende três suspeitos de cometerem homicídios na Grande Aracaju

O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) apresentou na manhã desta sexta-feira, 28, três pessoas envolvidas nos homicídios que vitimaram Adriano dos Santos Farias e Ariosvaldo Rocha de Santana, no município de São Cristóvão, e Devenilson de Melo Bispo, em Nossa Senhora do Socorro.

De acordo com o coordenador do DHPP, delegado Alessandro Vieira, o primeiro caso vinha sendo investigado desde 2013, pela 5ª Divisão, e após esforços da equipe de investigação, comandada pela delegada Rosana Freitas, no início da manhã dessa quinta-feira, Miguel Barbosa e Marcos Sobral foram presos, suspeitos de serem responsáveis por um duplo homicídio ocorrido no povoado Rita Cacete, em São Cristóvão.

“A dupla foi presa na região do Mercado Central de Aracaju. Eles são oriundos de São Cristóvão e acusados de matar o adolescente Adriano dos Santos Farias, de 17 anos, e Ariosvaldo Rocha, 21. O motivo estaria relacionado à crime de vingança, por conta de um assalto cometido pelas vítimas”, relatou.

Após essas prisões, as equipes se juntaram novamente e deram suporte à investigação conduzida pela delegada Juliana Alcoforado, da 4ª Divisão. “Fizemos diligências no conjunto Parque dos Faróis e também no conjunto Jardim, onde conseguimos cumprir o mandado de prisão contra o Welinton Silva,  vulgo "Cabeção", que já é um homicida conhecido pela equipe de investigação, preso desde maio e que foi colocado em liberdade em junho”, ressaltou o delegado.

“Com relação ao Welinton, ele é investigado por pelo menos cinco homicídios, além de possível envolvimento em outros crimes, como tentativa de homicídio e tráfico de drogas. O crime que vitimou Devenilson aconteceu em um bar, no dia 13 de junho deste ano, em Nossa Senhora do Socorro, onde “Cabeção” discutiu com a vítima e, em seguida, o matou a sangue frio”, explicou Alessandro Vieira.

Os três acusados serão encaminhados para o sistema prisional e ficaram à disposição da Justiça.

Você pode querer ler também