ARACAJU/SE, 22 de julho de 2024 , 15:07:13

logoajn1

Policiais civis paralisam atividades por 24h

Por Joângelo Custódio

 

Policiais civis vão cruzar os braços por 24h a partir desta quarta-feira (1), em advertência ao governo devido à morte do policial Luiz Carlos dos Santos, que foi assassinado dentro da delegacia regional de Itabaiana há um mês, além de outras pautas de reivindicação.

Segundo o presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Estado de Sergipe (Sinpol), João Alexandre, a categoria vai participar da missa de 30 dias da morte do colega, que acontece às 9h na Igreja São José, em Aracaju, ocasião em que estarão reunidos e deflagrarão a greve de advertência.

“A categoria tem uma infinidade de pautas, a exemplo do banimento do desvio de função de diversos policiais. Pedimos que o governador Jackson Barreto se sensibilize e não desdém os eleitores que votaram nele. Pedimos uma participação proativa do governador”, cobrou o sindicalista.

ASSASSINATO

Luiz Carlos dos Santos, que estava em desvio de função e não era policial civil de ofício, estava trabalhando no plantão da Delegacia Regional do Município de Itabaiana quando foi surpreendido por Márcio Santos Modesto, que efetuou dois disparos contra o servidor, atingindo-o na boca e abdome.

O criminoso tentava resgatar o ex-presidiário Alisson Erick de Araújo. Enquanto Márcio fugia, os policiais da delegacia, ainda atônitos, procuravam saber o que estava ocorrendo e ao tomarem ciência o fato pediram ajuda da Polícia Militar e chamaram o Samu, que constatou que Luiz Carlos estava morto.

 

Você pode querer ler também