ARACAJU/SE, 18 de junho de 2024 , 16:43:34

logoajn1

Preso grupo que extorquia casal para não divulgar vídeos íntimos

 

Da redação, AJN1

Um grupo acusado de extorquir vítimas que tiveram aparelhos celulares, nos quais continham vídeos íntimos, foi desarticulado na noite desta quarta-feira (25), pela equipe de investigações da Delegacia Regional de Lagarto. Allan Fabrício de Souza Bispo, 30, Marcelo Gonçalves de Jesus, 27, Davyd Renan de Macedo Monteiro, 27, e Géssica Alves de Oliveira, 26, – que é apontada como líder do grupo – foram presos nas imediações de um posto de combustíveis no bairro Coroa do Meio, em Aracaju, no momento em que se encontravam com uma vítima para receber valores referentes a extorsão.

A informação é que as investigações começaram a partir do registro do boletim de ocorrência de um casal, que procurou a Regional de Lagarto para denunciar que teve aparelhos celulares roubados durante uma festa, realizada no início do mês na zona de expansão da capital. As vítimas revelaram que, através de um rede social, um homem vinha ameaçando e cobrando R$ 6 mil para não divulgar vídeos íntimos que estavam armazenadas na memória dos celulares.

Com isso, a equipe de investigações de Lagarto passou a realizar levantamentos para chegar até o suspeito, que criou um perfil falso na rede social para fazer as ameaças. Durante as conversas, via mensagens de texto, o criminoso, sem imaginar que vinha sendo monitorado, marcou um encontro com as vítimas para receber o dinheiro em Aracaju. Os policiais montaram campana no bairro Coroa do Meio e quando o grupo chegou e, abordou as vítimas, acabou preso.

De acordo com o que ficou esclarecido, Géssica seria a líder do grupo. Teria sido ela a responsável por criar o perfil falso na rede social para ameaçar e extorquir as vítimas. Já Davyd se passava por motorista de um aplicativo de transporte e tinha como função levar os comparsas até o local do encontro, serviço pelo qual receberia o valor de R$ 200.

No caso de Allan, ele abordou as vítimas se apresentando como o motoboy indicado para pegar o dinheiro referente ao pagamento da extorsão. Marcelo, outro integrante do grupo, teve como função ficar observando a movimentação no local e informar aos comparsas sobre a chegada das vítimas e de uma possível movimentação da polícia.

Após a prisão, o grupo foi encaminhado até a Delegacia Plantonista Sul, onde foi autuado em flagrante. Agora, as investigações prosseguem para chegar a outros envolvidos no crime e descobrir como os suspeitos tiveram acesso aos vídeos armazenados na memória dos celulares das vítimas. Os autores do furto dos celulares também estão sendo procurados.

Você pode querer ler também