ARACAJU/SE, 19 de maio de 2024 , 1:42:49

logoajn1

Professora é baleada de raspão durante tentativa de assalto em Lagarto

A noite de ontem foi de terror para uma professora do município de Lagarto, distante 64 quilômetros de Aracaju. Ela foi vítima de uma tentativa de assalto, chegou a ser perseguida de carro pelos bandidos e, na ação, foi atingida de raspão por um dos tiros disparados pelos marginais.

 

O fato ocorreu no momento em que a professora transitava em seu carro pelo bairro Libério Monteiro quando, em certa altura, foi abordada por três homens armados que estavam em outro carro tentando interceptá-la. Diante da situação e apavorada com a cena, a vítima não atendeu à ordem de parar o veículo e tentou fugir da abordagem, sendo perseguida pelo grupo.

 

Na perseguição os dois veículos chegaram a colidir. Com o impacto entre os dois veículos, o carro que levava os marginais acabou se chocando contra o meio fio da via, enquanto o carro da professora foi de encontro a uma árvore.

 

Ao deixarem o carro, os bandidos renderam uma família que passava de carro pelo local e tomaram de assalto o veículo, mas antes de fugirem, um dos membros do grupo disparou um tiro em direção ao carro da professora, que foi atingida de raspão nas costas.

 

A professora foi socorrida e encaminhada ao hospital do município onde recebeu os primeiros socorros e em seguida foi liberada

 

Siqueira Campos

 

Uma ação semelhante, porém com menos gravidade, ocorreu também na noite de ontem no bairro Siqueira Campos, em Aracaju. Uma mulher transitava em seu veículo pelas ruas do bairro da zona norte da capital, com a filha recém-nascida à bordo, quando foi abordada por dois elementos armados.

 

Os bandidos exigiram que a vítima deixasse o carro assim como seus pertences pessoais. Desesperada, a mulher pediu aos meliantes que a deixasse retirar a filha que estava acomodada na cadeirinha infantil instalada no banco traseiro do carro. A dupla chegou a arrastar o veículo segundo depois da mãe destravar o recém-nascido do bebê conforto.

 

Em ambos os casos, a polícia ainda realiza diligências em busca dos meliantes.

Você pode querer ler também