ARACAJU/SE, 21 de maio de 2024 , 19:00:20

logoajn1

SSP lança campanha sobre importância das denúncias via Disque-Denúncia e Ciosp

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) divulgou na manhã de hoje um levantamento sobre o número de denúncias que chegaram até as polícias Civil e Militar por meio dos telefones 190, da Polícia Militar (PM), e do Disque-Denúncia, 180, entre os mese de janeiro e agosto deste ano. De acordo com os dados, do total de 13 mil denúncias, 3.758 eram referentes ao tráfico de drogas. Para melhor servir à população, a Secretaria de Segurança Pública iniciou uma campanha explicando os serviços e as diferenças entre eles.
 
O Disque-Denúncia (181), por exemplo, atende todo o território sergipano e alguns municípios de estados vizinhos. Com uma equipe composta por coordenador, três supervisores e 20 operadores de atendimento, vinculados à Divisão de Inteligência e Planejamento Policial (Dipol), o produto das informações prestadas no disque se destina às autoridades policiais e, em uma escala menor, aos gestores de órgãos da administração pública. Este ano, foram registradas 7.569 ligações.
 
De acordo com o coordenador do disque-denúncia, Wellington Xavier, o 181 deve ser utilizado quando o crime já ocorreu e não se encontra mais em estado de flagrância.
 
“É uma ferramenta que auxilia de forma significativa os processos investigativos das unidades policiais, à medida que viabiliza uma maior participação da população na resolução de crimes praticados, principalmente, nas comunidades onde os fatos são mais recorrentes”, ressalta, acrescentando que o serviço objetiva servir como elo entre a população e as polícias na resolução de crimes.
 
Wellington informou que 10% das ligações direcionadas ao serviço não sejam de competência do setor da Polícia Civil e que existe um protocolo de conduta que orienta o atendente a fazer uma ponte entre o 181 e o 190.
 
Nos casos em que se exige o encaminhamento imediato de uma viatura ao local indicado pelo solicitante, perigo iminente, bem como em situações em que por problema de ordem técnica, as operadoras de telefonia, em determinadas localidades não estão operando de forma plena com o 190, comenta Xavier.
 
Como resultado da parceria entre a população e o órgão da Secretaria da Segurança Pública, já foram recapturados fugitivos de presídios e delegacias; apreendidas grandes quantidades de drogas; presos traficantes e agentes públicos envolvidos em denúncias de corrupção; bem como indivíduos relacionados com agiotagem, pistolagem, lavagem de dinheiro e roubo de cargas. Além desses, homicidas foram detidos e quadrilhas de roubo/furto de veículos foram desarticuladas.
 
“Ligar para o 181 é um exercício de cidadania, visto que a segurança pública é dever do Estado, direito do cidadão, mas, sobretudo, é responsabilidade de todos, conforme reza nossa Constituição, afirma o coordenador.
 
Conforme dados disponibilizados pelo órgão, das 7.569 ligações, estão listadas além de denúncias sobre o tráfico de drogas, denúncias sobre a autoria delitiva de homicídios (1.106) e roubo/furtos (943); assim como casos sobre violência doméstica (74); maus tratos (181); posse/porte de arma (171); entre outros (1.336).
 
Ciosp (190)
 
Destinado a qualquer pessoa em situação de emergência, o serviço nacionalmente conhecido para acionamento da Polícia Militar (PM), 190, é composto, em Sergipe, por 80 atendentes terceirizados, capacitados para atuar durante as 24 horas do dia, nos sete dias da semana.
 
Enquanto não é concluída a implantação do novo sistema de rádio comunicação digital, moderna ferramenta adquirida pelo Governo do Estado e orçada em mais de 24 milhões, que possibilitará uma maior integração e agilidade nos atendimentos à população, o 190 atende à Grande Aracaju, formada pela capital, Barra dos Coqueiros, Nossa Senhora do Socorro, São Cristóvão, Laranjeiras, Riachuelo e Maruim.
 
“Nos demais municípios sergipanos, a ligação é direcionada para as unidades da PM, delegacias ou Centros Integrados de Segurança Pública, conforme o caso”, explica o diretor do  Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp), major Elias Linhares.
 
Das 21.861 ocorrências registradas em agosto de 2015, 47% se referia a questões relativas à perturbação do trabalho ou do sossego alheios. com 10.345 ligações, seguida por ocorrências, em que uma viatura foi solicitada para averiguar pessoa em atitude suspeita (1.818); roubo (1.677); ameaça (1.086); vias de fato/agressão (1.022); violação de domicílio (500); acidente de trânsito (468); furto (450); tráfico de drogas (295); porte ilegal de arma de fogo (287) entre outras ocorrências (3.913).
 
As informações colhidas através das ligações feitas ao 190 servem como subsídio para estudo e mapeamento da criminalidade.
 
“A Secretaria da Segurança Pública pode, com esses dados, mapear a criminalidade utilizando ferramentas tecnológicas disponíveis, como o mapa termal, no sentido de possibilitar a elaboração de estratégias para o desenvolvimento de ações preventivas, investigativas e repressivas no combate à violência e à criminalidade, em todo o Estado”, acrescenta.

Você pode querer ler também