ARACAJU/SE, 22 de maio de 2024 , 10:35:17

logoajn1

Adelson Barreto presta depoimento e diz que acusações contra ele são “caluniosas”

Por AJN1

 

O deputado federal Adelson Barreto (PTB), por iniciativa própria, prestou depoimento à justiça federal, na tarde desta sexta-feira (25), para tentar esclarecer as acusações relacionados a desvios de verbas de subvenção social da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese), no valor de R$ 300 mil, destinadas a Sociedade Lira Filarmônica, da cidade de Capela. 

Como era esperado, Adelson negou que tenha recebido de volta parte dos recursos enviados a Lira. O deputado informou à justiça que toda a documentação enviada pela associação foi remitida para o Controle Interno da Assembleia e que o repasse das verbas foi autorizada por aquela casa legislativa. 

O parlamentar ainda questionou a veracidade das afirmações feitas contra ele pelo vereador de Capela, Antônio Arimatéia. De acordo com Adelson, se tratam de acusações “caluniosas”, e diz não saber a mando de quem. 

De acordo com depoimento da delação premiada do vereador, parte do dinheiro sacado foi devolvido a Adelson Barreto, que teria utilizado o montante em benefício próprio, em sua campanha eleitoral.

No dia 20 de julho deste ano, Arimateia demonstrou ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) como funcionaria o esquema de desvios das verbas de subvenção. Confira trecho do depoimento do vereador ao TRE:

“O deputado Adelson Barreto me procurou em dezembro de 2013, e perguntou se eu tinha o contato de algumas associações que estivessem aptas a receberem recursos de subvenção… E que tinha R$ 600 mil para destinar para uma ou duas associações. Disse que conhecia duas pessoas que tem associação e iria consultar. Ele falou que tinha R$ 300 mil para cada, e desse valor, R$ 200 mil teriam que voltar para ele. E, R$ 100 mil ficaram para serviços e repartir entre as pessoas envolvidas. Passei para a Lira (Associação Sociedade Musical Nossa Senhora da Purificação) e para Associação de Moradores José Augusto Barreto de Muribeca. De todos esses recursos, eu fiquei com 10%, R$ 30 mil de um e R$ 30 mil de outro”, disse Arimateia na ocasião. 

 

Relembre o caso 

 

Em dezembro de 2014, a Procuradoria Regional Eleitoral em Sergipe (PRE/SE) ajuizou 25 ações contra 23 deputados da legislatura vigente à época na Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese), por irregularidades no repasse e na aplicação de verbas de subvenção social. Também foi processada a ex-deputada e atual conselheira do Tribunal de Contas do Estado, Suzana Azevedo. Além de os valores terem sido repassados ilegalmente, por conta de proibição na legislação eleitoral, o levantamento inicial identificou pelo menos R$ 12,4 milhões desviados de sua finalidade.

 

Foto: Ilustrativa/ Alese

Você pode querer ler também