ARACAJU/SE, 21 de maio de 2024 , 6:42:22

logoajn1

Alese decide não recorrer da suspensão do contrato com advogado criminalista

A Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese) decidiu que não irá mais recorrer da decisão judicial que suspendeu o contrato com o advogado criminalista Carlos Alberto Menezes, que defenderia políticos da Casa supostamente envolvidos no caso das subvenções.

 

A decisão da Alese surge após a Justiça atender ao pedido do Ministério Público Estadual (MPE) para suspender a celebração do contrato uma vez que a Assembleia possui seu próprio Departamento Jurídico, se fazendo assim desnecessária a contratação do profissional.

 

De acordo com o presidente da Alese, Luciano Bispo, a Casa não pretende recorrer da decisão para não polemizar o caso e nem criar um desgaste com o Ministério Público. Sobre as verbas de subvenções, Luciano Bispo defendeu a continuidade do repasse.

 

“Eu continuo defendendo as subvenções. Já que 80 %, no mínimo, foram bem aplicadas. Por mim, as subvenções poderiam não ter o nome de subvenções. Faríamos medidas impositivas para que não prejudiquem os que agiram corretamente durante tantos anos”, pontua.

 

Entenda o caso

 

O advogado criminalista Carlos Alberto Menezes foi contratado no início deste mês para defender a imagem da Assembleia nos inquéritos e processos que investigam os desvios dos recursos de subvenções. De acordo com o extrato do contrato, publicado no Diário Oficial do Estado, a contratação custaria aos cofres da Alese R$ 200 mil, sem prazo de vigência.

 

 

 

Você pode querer ler também