ARACAJU/SE, 18 de julho de 2024 , 11:55:31

logoajn1

Alese promove debate sobre saúde mental

Com o objetivo de defender a saúde mental e resguardar os avanços trazidos pela reforma psiquiátrica no país e a necessidade de consolidar o modelo atual de tratamento de pacientes com transtornos mentais em substituição ao modelo asilar, foi a proposta da deputada estadual, Ana Lúcia (PT), de abrir a discussão por meio de palestra proferida na manhã desta quinta-feira (25), no grande expediente da sessão plenária, na Assembleia Legislativa de Sergipe.

 

A palestra, proferida por representantes do movimento LOUCOmotiva Sergipe, a assistente social do CAPS de Boquim e conselheira do CRESS/SE, Diléa Lucas de Carvalho, e o usuário do CAPS , membro da Associação de Usuários de Saúde Mental de Sergipe (AUSMES) Everton da Costa Tavares, contou com a presença de parlamentares, militantes do movimento antimanicomial, pacientes, familiares e trabalhadores da área, lotando as galerias do plenário da casa.

 

De acordo com a deputada Ana Lúcia, em Sergipe está começando um movimento contra a política de manicômio, por entender a necessidade de convivência social, por meio de  inclusão social, através do trabalho que é realizado pelos CAPS. “Hoje estamos abrindo esse debate, porque existe  um sério risco no Ministério da Saúde de voltar uma política de manicômio, uma vez que o último diretor dessa área,  é o Coordenador Nacional em Saúde Mental, o psiquiatra Valencios  Wurch”, ressaltou a deputada Ana Lúcia.

 

Para Joana Gama, assistente social do CAPS David Capistrano Filho e militante do movimento LOUCOmotiva Sergipe, “ trazer o debate para a Assembleia Legislativa de Sergipe é fundamental, pois possibilita discutir saúde mental como um todo”, afirmou dizendo que “o movimento tem o objetivo de evitar a privatização desse serviço em saúde mental”, finalizou.

 

Você pode querer ler também