ARACAJU/SE, 24 de abril de 2024 , 18:38:26

logoajn1

André Moura e aliados emitem nota de solidariedade a Cunha

Da redação, AJN1

 

No final da tarde desta quinta-feira (5), alguns aliados do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB), divulgaram uma nota em que demonstram "preocupação" com a notícia do afastamento do peemedebista de seu mandato, após decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal, Teori Zavascki. Para os deputados, a decisão "demonstra um desequilíbrio institucional entre os poderes da República".

 

A nota foi assinada por todas as siglas que mantiveram a sustentação do deputado até o momento: PMDB, PP, PR, PSD, PTB, SD, PSC, PTN e PHS. Entre eles, o deputado federal por Sergipe, André Moura (PSC).

 

"Este fato demonstra um desequilíbrio institucional entre os Poderes da República, cuja manutenção pode acarretar consequências danosas e imprevisíveis para a preservação da higidez da democracia no Brasil", diz a nota.

 

A primeira versão da nota chegou a ser rabiscada, mas foi banida porque apresentava críticas mais ácidas ao Supremo. "Trata-se de uma intervenção indevida em outro Poder da República, ferindo não só a independência e a harmonia entre os Poderes. A Câmara foi surpreendida por uma decisão sem base jurídica, legal ou constitucional como admitido na própria liminar do ministro Teori Zavascki”, dizia o primeiro rascunho.

 

Mas os deputados optaram em adotar um tom mais ameno na elaboração da nota. A coleta de assinatura coube a dois braços direito de Cunha: os deputados peemedebistas Lúcio Vieira Lima (BA) e Hugo Motta (PB).

Você pode querer ler também