ARACAJU/SE, 23 de maio de 2024 , 10:30:04

logoajn1

Após 3 anos de estiagem, produção rural de Sergipe dá sinais de recuperação

Por Ivo Jeremias, AJN1

 

O secretário de Estado da Agricultura, Esmeraldo Leal, participou do programa Comando Geral, da Rádio Jornal, na manhã desta quarta-feira (29). Entre outros temas, ele falou sobre a situação atual da produção rural em Sergipe. A boa notícia é que a produção de milho deve bater recorde este ano. Com a segunda maior produção nacional em 2014, em torno 700 mil toneladas de milho, Sergipe só ficou atrás da Bahia, de acordo com dados do Instituto de Geografia e Estatística (IBGE). 

 

“Neste ano estamos nos recuperando de um longo período de seca, foram três anos de estiagem, que prejudicou a produção de leite, no Alto Sertão, e também a de milho no período. Temos boas perspectivas, inclusive de bater recorde, chegando a cifra de 792 mil toneladas do grão”, vislumbra.

Questionado por Augusto Junior, apresentador do programa, sobre uma queda na produção de laranja em Sergipe, que já foi o 2º maior produtor da fruta, Esmeraldo Leal deu um panorama da citricultura no Estado. 

“Há uma divergência se estamos em terceiro ou quarto lugar na produção de laranja nacional, estamos produzindo muito, mas o setor precisa de incentivos, estamos enfrentando e combatendo problemas como a praga da mosca negra. A região Sul de Sergipe é muito forte no setor da citricultura, não só na produção de laranja, como também na de limão e acerola, entre outros”, disse.

O secretário falou ainda sobre as exportações da produção agrícola de Sergipe e sobre programas de incentivos ao produtor rural. 

“Sergipe exporta, principalmente, o suco de laranja, mas também exporta outros produtos como a cana de açúcar. O nosso milho, por exemplo, abastece quase todo o Nordeste. Nós temos um povo muito trabalhador, apesar de todas as dificuldades. Mas tudo isso, sem políticas públicas que correspondam, não dá resultado", contextualizou o gestor.

 

Para Esmeraldo, o governo tem se empenhado com a agricultura de um modo geral. "Temos programas em Sergipe como o de mecanização rural, que disponibilizou R$5 milhões para os produtores se mecanizarem. Além disso, a Universidade Federal de Sergipe e o Pronatec têm oferecido diversos cursos que auxiliam os produtores no aprendizado de novas tecnologias. Temos também o Projovem, que é um programa que oferece bolsas de estudo para capacitar e manter o jovem no campo”, disse o secretário.   

 

Foto: ASN

Você pode querer ler também