Deputado ressalta a importância da votação do PL da agricultura familiar

Na sessão em que o projeto de lei da agricultura familiar esteve na pauta, nesta quinta-feira (25), o deputado federal João Daniel (PT/SE) enfatizou em discurso a importância da aprovação dessa proposta, que abarca 22 projetos voltados para a agricultura familiar nesse período de pandemia. Ele parabenizou todos os parlamentares que tiveram iniciativas, preocupados com a produção de alimentos no Brasil.

“A minoria e a oposição, sob a liderança dos nossos companheiros, têm debatido no Colégio de Líderes, e o presidente desta Casa, Rodrigo Maia, tem colocado para ser votado um projeto de apoio à agricultura familiar. O relator é o deputado Zé Silva, que está concluindo esse relatório, como nos informou, e nós queremos que a Câmara e o Congresso Nacional faça o debate e aprove um projeto fundamental, que diz respeito à produção de alimentos neste país”, disse.

João Daniel ressaltou que quem produz alimentos é a agricultura familiar, são as comunidades tradicionais, os camponeses, os agricultores familiares. O deputado acrescentou ainda que é preciso resolver um passivo de dívidas da agricultura familiar, a reforma agrária e um crédito emergencial, com urgência, em tempo de pandemia, para garantir que aqueles que produzem alimentos neste país tenham apoio e políticas do Estado de crédito. “Por isso, hoje ou na próxima sessão, esperamos que esse projeto vá para o plenário, pois é urgente sua aprovação”, destacou.

Solidariedade

Ainda em sua fala durante a sessão remota da Câmara nesta quinta-feira, João Daniel prestou solidariedade a todo o povo brasileiro, em especial às famílias vítimas da covid-19, esta doença que já levou quase 54 mil homens, mulheres, idosos e crianças brasileiros a perderem a vida.

Segundo ele, hoje o Brasil tem dados que comprovam que o país é um dos maiores, quase concorrendo a ser o primeiro, no número de mortes pela doença no mundo. “Lamentamos profundamente que o governo federal, o presidente da República, não esteja fazendo nada, a não ser desacreditar a ciência, as áreas da saúde nacional e internacional, e esteja fazendo um trabalho que não educa, que não ajuda, que não prioriza e vida, que não acredita na vida, quando deveria, sim, ser aquele que coordenasse um programa nacional para enfrentar esse momento difícil”, avaliou João Daniel.

Fonte: Ascom Parlamentar