ARACAJU/SE, 17 de junho de 2024 , 23:17:12

logoajn1

Jackson expõe ao TJ dificuldades financeiras do Estado

Nesta quinta-feira, (3), o governador Jackson Barreto esteve reunido com o presidente do Tribunal de Justiça de Sergipe (TJ-SE), o desembargador Cezário Siqueira, e demais desembargadores da Casa, visando expor as dificuldades financeiras do Estado e discutir o apoio da Justiça sergipana para o reequilíbrio econômico das contas estaduais.

Para o presidente do TJ, a postura dos gestores do Executivo ao promover o constante diálogo entre os poderes evidencia o respeito do governo do Estado aos valores democráticos.  “Esta reunião foi extremamente importante porque demonstra que, em Sergipe, o diálogo, a harmonia entre os poderes não está apenas na Constituição, mas está, de fato, sendo exercitada. O governador, o vice-governador, a procuradora e os secretários nos relataram a respeito da situação financeira do Estado e das medidas que estão sendo tomadas, tanto de contingenciamento de despesas quanto medidas legislativas, que estão sendo estudadas para envio à Assembleia, para que se possa incrementar a receita estadual e ajudar Sergipe a atravessar esse período difícil pelo qual passa não só o estado como todo o país”, explicou o desembargador Cezário Siqueira.

“Apresentei as dificuldades que o Estado vem enfrentando com o agravamento da crise econômica que assola todo o país e que também atinge o nosso estado. Temos tomado medidas conjuntas para que possamos maximizar os recursos do Estado para atender as necessidades tanto do Executivo como dos demais poderes. Tivemos toda compreensão do Judiciário, já que é do conhecimento de todos esse agravamento da crise e cada dia temos trabalhado com esta consciência. O apoio, não somente o Tribunal de Justiça, mas também do poder Legislativo é essencial neste momento de austeridade. Estamos sempre cortando gastos para que a gente possa conseguir pagar as contas e honrar com todos os compromissos que o Estado tem não somente no âmbito da administração pública do poder Executivo, mas também com relação aos repasses do duodécimo dos poderes”, disse o secretário de Estado do Planejamento, Rosman Pereira, em nome do governador.

 

Você pode querer ler também